El Salvador estende estado de exceção para enfrentar gangues

A Assembleia Legislativa de El Salvador, controlada pelo partido do governo, prorrogou na quarta-feira (11) por 30 dias o estado de exceção para manter a "guerra" que o presidente Nayib Bukele promove contra as gangues, que já acumulam 61 mil presos.

"O estado de exceção é prorrogado em todo o território nacional" para dar continuidade ao "restabelecimento da ordem, da segurança cidadã e do controle territorial", afirma o decreto, aprovado por 67 votos no Congresso unicameral de 84 cadeiras.

Esta é a décima prorrogação que estará em vigor de 17 de janeiro a 15 de fevereiro para enfrentar a estrutura de gangues que, segundo Bukele, conquistou o controle de 80% do território nacional.

Questionado por organizações humanitárias, o estado de exceção permite prisões sem mandado, e foi instituído em resposta a uma escalada homicida que matou 87 pessoas entre os dias 25 e 27 de março.

"O que estamos fazendo é salvar o sangue (a vida) dos salvadorenhos", disse a vice-presidente da Assembleia, Suecy Callejas, em sessão plenária.

O decreto justifica a prorrogação em virtude do fato de que as organizações criminosas, no esforço de continuarem sua ameaça, "têm variado suas formas de atuação criminosa" para "impedir sua localização e captura".

cmm/ag/aa