Ela fatura R$ 240 mil por ano dando abraços em pessoas que não conhece

(Pixabay)

Está procurando um emprego e gosta de conviver com pessoas?  Temos uma boa dica para você. Há seis meses, a australiana Jessica O’Neil, que trabalhava como massoterapeuta, decidiu mudar de carreira.

Depois de analisar o mercado, ela decidiu investir em uma nova profissão que pode parecer estranha para muita gente: abraçadora profissional.

“Sempre fui uma pessoa afetuosa. É a minha natureza”, afirma O’Neil.

Como funciona?

A abraçadora atende, principalmente, pessoas que sofrem de solidão ou depressão. Uma hora de sessão sai por volta de R$ 240, mas os clientes podem optar também por um “pacote” que inclui um café e aconselhamento psicológico.

Essa opção sai por cerca de R$ 450. O’Neil conta que a maior parte de seus clientes é do sexo masculino, na faixa dos 30 anos, mas que as mulheres também andam procurando a terapia.

A australiana conta que se inspirou em sua mãe, que sempre foi carinhosa. Alguns de seus clientes são viciados em sexo ou pornografia, mas, segundo ela, eles raramente “confundem as coisas”. “Há limites bem claros, e 99% dos clientes nunca pensam em cruzá-los”, conta