'Ele era a pessoa mais linda desse mundo', diz esposa de Gugu

Rose Miriam, esposa de Gugu Liberato, dá o último adeus ao apresentador (Foto: Francisco Cepeda e Thiago Duran/AgNews)

Rose Miriam de Matteo, esposa de Gugu Liberato, falou com brevemente com os fãs na saída do sepultamento do apresentador nesta sexta-feira (29) em São Paulo. Ele foi enterrado no jazigo da família no Cemitério Gethsêmani, no bairro do Morumbi, zona sul da capital.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

“Só queria falar uma coisa: se hoje eu sou uma pessoa um pouco melhor, eu devo isso ao Gugu. Ele era a pessoa mais linda desse mundo”, disse muito emocionada.

Leia também

Ela ainda falou sobre o legado do marido. “Continuem o amando. Ele está aqui, no coração dos meus filhos”, finalizou. João Augusto, de 18 anos, e as gêmeas Sofia e Marina, 15, são os frutos do casamento de Gugu com Rose Miriam.

Dona Maria do Céu, Rose Miriam e João Augusto durante o sepultamento de Gugu Liberato (Foto: Brazil News)

Morte trágica

Gugu morreu na última sexta-feira (22) nos Estados Unidos, após cair de uma altura de quatro metros e bater a cabeça em um móvel dentro de sua casa em Orlando, na Flórida. O apresentador foi internado na última quarta-feira (20) após sofrer o acidente. Ele foi levado inconsciente para o hospital Orlando Health Medical Center. Segundo boletim médico, Gugu teve morte encefálica.

Trajetória na televisão

Gugu começou a carreira como estagiário do ‘Programa do Silvio Santos’, no SBT. Fez parte das atrações ‘Cidade Contra Cidade’ (68-70 e 77-81), ‘Só Compra Quem Tem’ (1969-76), ‘Sinos de Belém’ (1973-74) e dos informativos ‘Semana do Presidente’ (1981-96) e ‘Telex' (1981-84). Silvio Santos apostou no jovem e ele estreou como apresentador no ‘Viva a Noite’ (1982). Exibido inicialmente às terças, foi aos sábados que o programa marcou a década com musicais, competições, concursos e os quadros ‘Sonho Maluco’, ‘Rambo Brasileiro’, ‘Eles e Elas’, além do ‘Baile dos Passarinhos’ no encerramento.  

Também editou boletins sobre política no ‘Domingo no Parque’, programa que dirigia. Em 1988, estreou no ‘Passa ou Repassa’. Em 1993, assumiu o ‘Domingo Legal’ e ficou no comando da atração por 16 anos. O programa apresentava quadros que marcaram a televisão brasileira, como o ‘Táxi do Gugu’, ‘Sentindo na Pele’, ‘Essa Nota Vale uma Nota’, ‘Duetos’, ‘Banheira do Gugu’ e ‘Helicóptero do Gugu’. O ‘Domingo Legal’ liderou a audiência da programação dominical por diversas vezes durante os anos em que esteve no ar. Em 2009, Gugu mudou de emissora.

Ele trocou o SBT pela Record para assumir o ‘Programa do Gugu’ e, posteriormente, o ‘Gugu’. Também comandou quatro temporadas do ‘Power Couple Brasil’ e o ‘Canta Comigo’, dois grandes realities da emissora.