'Ele não pularia dali sem um estímulo', diz viúva de MC Kevin

·2 minuto de leitura

Viúva do MC Kevin, a advogada Deolane Bezerra disse nesta quinta-feira não acreditar que o funkeiro pularia da varada do quinto andar do hotel onde ele estava, na Barra da Tijuca, sem um estímulo, "sem alguém falando algo". As declarações foram dadas em entrevista ao jornalista Roberto Cabrini, da TV Record, que teve um primeiro trecho exibido no programa "Balanço Geral". Ao falar sobre aquela noite do último dia 16 de maio, quando o cantor morreu após a queda, Deolane afirma ainda que os depoimentos prestados até agora não deixam clara uma "fundamentação para o ato". 

Segundo a advogada, ela estava dormindo em outro quarto, do 11º andar, quando tudo aconteceu. Enquanto isso, de acordo com as versões relatadas na 16ª DP (Barra da Tijuca), no 5º andar o artista e amigos tinham uma noite de bebida, drogas e sexo. Como contou a modelo Bianca Dominguez na delegacia, ela quem estaria na varanda com o MC quando ele, com medo de ser flagrado pela mulher, pulou e ficou pendurado pelos braços até perder as forças e cair. Perguntada se acreditava que Kevin arriscaria a própria vida para que a traição não fosse descoberta, Deolane disse que não.  

Leia também:

Eu acredito que ele saberia contornar a situação e me levar embora. Não acredito que ele pularia dali. Eu não sei. Eu acredito que ele não pularia dali sem um estímulo, sem alguém falando algo. E, do jeito que é relatado nos depoimentos, não traz uma fundamentação para o ato. Não tem nada que mostre: 'foi por isso' ‑ disse Deolane a Roberto Cabrini. 

Ela contou ainda qual seria sua reação caso, realmente, tivesse flagrado uma traição:

(Teria) Batido palma e falado: 'você me perdeu'. Eu nunca teria ido para cima dele. Porque eu não tenho força com o Kevin. A gente não saía na mão, como no ditado popular. A gente não se agredia. Disputava quando nós terminávamos.

Ela disse que, naquela noite, ao acordar, viu uma mensagem no celular, em que sua sogra perguntava se estava tudo bem. Deolane, então, respondeu dizendo que estava dormindo. Uma amiga ficou, então, com ela no quarto. Outro amigo desceu para procurar Kevin. Segundo a advogada, ela acreditava que ele estava bebendo, mas não sabia "nem os quartos que as pessoas estavam".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos