'Ele queria viver intensamente', diz mãe de MC Kevin

·2 minuto de leitura

Kevin Nascimento Bueno, o MC Kevin, despontou na fama e na carreira da funkeiro, reunindo fãs e acumulando luxo quando transformou a brincadeira e a habilidade de fazer rimas na hora. Nas redes sociais, em que só no Instagram reunia mais de nove milhões de seguidores, compartilhava a vida de shows, viagens e conquistas. Do menino da periferia de São Paulo ao mundo artístico, Valquíria Nascimento acompanhou os passos do filho para pedir calma ao "viver intensamente":

— Eu sempre falei 'filho, respira para viver, porque precisa respirar para viver'. Em dois meses, o Kevin fez tudo. Ele foi para Dubai, para o México, os últimos dias do Kevin ele não dormia, ele queria viver intensamente. Eu sempre falei para ele 'você está vivendo na velocidade da luz, e a luz apaga'. Hoje, ele não está comigo mais — disse Valquíria, ao lembrar das conversas com o filho, em entrevista ao "Mais Você", da TV Globo, na manhã desta quarta-feira.

MC Kevin morreu no último domingo (16) ao cair da varanda do apartamento 502 de um hotel na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. O artista estava na cidade com a esposa, Deolane Bezerra, e amigos para um feito, realizado em Vila Valqueire um dia antes.

Em depoimentos prestados na 16ª DP sobre a morte de Kevin, testemunhas contaram sobre o consumo de drogas e de bebidas horas antes da queda do quinto andar que resultou na morte do artista. Os vícios sempre foram uma preocupação para Valquíria, que contou sempre alertar ao filho sobre os riscos.

— A preocupação, acredito eu, de todas as mães, quando o filho está em casa, a gente conhece o nosso filho em casa. E quando ele tá na rua, a gente não sabe as amizades que anda, o que faz. O filho nunca fala para a mãe tudo o que faz. A gente fica sabendo as coisas pelos outros. A minha preocupação é droga, bebida. O Kevin teve uma vida, a infância dele foi muito difícil. Nesse negócio de droga, sempre quis tirar, não deixar ficar se envolver com drogas, com negócio de bebida. Para quem vive, para quem vem da periferia, como viemos, é a realidade — contou.

O funkeiro paulista Kevin Nascimento Bueno, de 23 anos, morreu na noite deste domingo após cair do 5º andar de um hotel da Barra da Tijuca. Ele chegou a ser levado, em estado grave, ao Hospital municipal Miguel Couto, mas a Secretaria municipal de Saúde confirmou sua morte por volta das 21h30. A 16ª DP (Barra da Tijuca) abriu um inquérito para apurar as circunstâncias do caso.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos