‘Ele tem perfil de serial killer’, afirma delegado sobre suspeito de matar homossexuais em SC e Curitiba

·2 minuto de leitura
Procurado Jose Tiago Soroka
Foto: Polícia Civil
  • Suspeito já matou três homens; quarta vítima escapou.

  • Ele foi identificado pelo sobrevivente e está foragido da Justiça.

  • Delegados que trabalham no caso alertam para perfil violento.

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) afirmou, nesta segunda-feira (17), que o suspeito de matar três homens na região Sul, José Tiago Correia Soroka, é um assassino em série.

A identificação de Soroka foi possível por conta do depoimento de uma quarta vítima, que sobreviveu a um ataque no último dia 11 de maio, em Bigorrilho. A Divisão também divulgou que ele não manteve relações sexuais com suas vítimas.

No momento, Soroka é um fugitivo em Santa Catarina e no Paraná. Os delegados que cuidam do caso alertam para o perfil psicopata do suspeito.

Leia também

“Ele tem perfil de serial killer, com problemas psicológicos. Precisamos tirá-lo de circulação o quanto antes, pois está matando uma média de uma pessoa por semana. Queremos realmente alertar o grupo gay”, informou o delegado Thiago Nóbrega.

A delegada Camila Cecconello também alerta que os alvos eram sempre homens gays que moram sozinhos. Ele os encontrava através de aplicativos de relacionamentos.

“Ele age do mesmo modo há 30 dias, sempre com homossexuais. Ele vai até a casa das vítimas e lá pega a pessoa desprevenida, dá um mata leão, a sufoca com travesseiro ou coberta e leva pertences da vítima após o assassinato”, afirmou.

Cecconello também enfatiza que o suspeito continua a solta e é preciso ter cuidado.

“Este assassino continua solto, por isso pedimos que as pessoas tomem cuidado e, se for marcar encontro, opte por locais públicos. Estamos lidando com um assassino em série, um serial killer”, enfatizou.

Os delegados afirmam que Soroka é de Palmas, Paraná, mas cresceu em Abelardo Luz, Santa Catarina, onde cometeu um dos assassinatos. Mais recentemente, viveu em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba.

Ele também é pai de dois filhos e possui duas passagens pela polícia por roubo e uma medida restritiva de uma ex-namorada.