Ele Vai: conheça o saudita fiel ao seu time e antenado com a moda

Normalmente, os jogadores da Arábia Saudita atuam bem longe dos holofotes do Ocidente. Porém, em 2018, antes da Copa da Rússia, alguns foram emprestados numa parceria com La Liga, a primeira divisão espanhola. Foi o suficiente para alguns nomes ganharem os holofotes, como o meio-campo Salem Al-Dawsari, atualmente no Al-Hilal.

Simulador: você decide quem será campeão da Copa do Catar

Catar: conheça o craque catari nascido no Sudão, retrato de um país de imigrantes

Não se pode dizer que passagem de Dawsari, hoje com 31 anos, foi das mais proveitosas. Ele jogou apenas uma partida, justamente a última do campeonato. Mas conseguiu chamar a atenção justamente diante de Cristiano Ronaldo & Cia. Reserva do Villarreal, o saudita saiu do banco de reservas no segundo tempo, quando o time da casa perdia por 2 a 0, gols do português e de Gareth Bale. Ele participou da jogada do primeiro gol, e, logo depois, o Villarreal empatou. O ponto valeu a quinta colocação no Espanhol.

Ainda que não tenha tido as melhores oportunidades em campo, o meio-campo aproveitou a curta estadia na Espanha para aprender a língua e aprimorar o próprio estilo. Dentre os jogadores sauditas, Dawsari é o que mais se mostra antenado com os cortes de cabelo da moda e não dispensa uma grife, como uma mochila da Gucci.

Irã: conheça o atacante habilidoso e adulador do líder supremo do Irã

Inglaterra: conheça Jack Grealish, o supersticioso meia da seleção inglesa

Também já chegou a estampar o noticiário por um feito do qual não deve se orgulhar muito. Em maio de 2015, foi multado em um mês de salário pelo Al-Hilal e suspenso por seis jogos por dar uma cabeçada no árbitro escocês John Beaton no clássico contra o Al-Nassr.

Mas não se deixa levar pelo o que a fama pode oferecer tão facilmente. Certa vez recusou a oferta de um Bentley para assinar com um clube rival saudita do Al-Hilal, onde é ídolo e iniciou a carreira em 2011.

Mais experiente, saberá recuperar o tempo fora de atividade por causa da retirada do apêndice em setembro passado, que o tirou dos últimos amistosos.