Ele vai: Joel Campbell, o herói da Costa Rica

A Costa Rica foi a última seleção a se classificar para a Copa do Mundo do Catar, vaga confirmada apenas na repescagem, após vitória de 1 a 0 sobre a Nova Zelândia. O gol da classificação foi marcado por Joel Campbell, atacante de 30 anos que atualmente joga no futebol mexicano.

Este será o terceiro Mundial do jogador, que esteve também nas Copas do Brasil e da Rússia. Em 2014, o atacante marcou o primeiro gol da Costa Rica na vitória de 3 a 1 sobre o Uruguai, na fase de grupos.

O atacante tem uma relação mais do que íntima com o futebol. Segundo sua família, ele já nasceu com a bola nos pés. E não é exagero. A mãe do jogador, Roxana Samuels, era atacante. E considera uma das boas, tanto que era conhecida como Pelea, uma alusão a Pelé.

O pai de Campbell, Humberto, também jogava, como goleiro, além de ser diretor do time feminino Estrelas Vermelhas do Atlântico. Era nessa equipe que Roxana jogava e foi onde o casal se conheceu.

Humberto, para manter as contas da casa, desistiu do futebol e virou marinheiro.

— Como Humberto adorava futebol e tinha ido para o mar em busca de um futuro para nós, recortava as seções de esportes dos jornais, mandava pelo correio e se ele me telefonava de um país distante, contava os acontecimentos do futebol naquele país. Joel percebeu isso. A criança é educada desde o ventre — disse Roxana ao jornal La Nación, da Costa Rica.

Humberto e Roxana apostaram em Campbell logo cedo. Ele ingressou em sua primeira equipe, o San Rafael Abajo de Desamparados, logo aos 4 anos. De lá para cá, não parou mais.

Seu primeiro clube profissional foi o Saprissa, um dos mais populares da Costa Rica. Em 2011, foi negociado ao Arsenal, mas passou por empréstimo por diversos clubes europeus antes de enfim estrear no futebol inglês, em 2014.