Ele vai: ‘Messi japonês’, Kubo é o astro da seleção do Japão

Takefusa Kubo é conhecido como o “Messi japonês”. O apelido dá uma pista do que o jogador sabe fazer: joga pela direita, é um mestre com a bola colada ao pé, toma decisões de forma rápida, tem capacidade de criar espaços para companheiros de time e abusa da velocidade.

Com 1,73 m (três centímetros a mais que o argentino), canhoto e técnico, Kubo é mentalmente forte para um jogador de 21 anos. E ganhou o apelido não só pelo futebol de encher os olhos, mas por também ser atleta do Barcelona.

Contratado pela La Masia, a academia de categorias de base do clube catalão, ele se mudou para a Espanha com 10 anos. Foi destaque absoluto da equipe juvenil (marcou 74 gols em 30 jogos, recorde na categoria) e tratado como uma joia. Mas nunca jogou pelo time principal já que, três anos após a chegada, o clube foi acusado de tê-lo contratado de forma irregular. Em 2015, aos 14 anos, Kubo voltou ao Japão.

Mas bastou uma única temporada na liga japonesa para despertar a atenção do rival Real Madrid. Ele, no entanto, não se firmou no clube, e acabou emprestado ao Mallorca, depois ao Villareal e, por fim, ao Getafe. Em julho deste ano, o Real o vendeu ao Real Sociedad por 6 milhões de euros (cerca de R$ 30 milhões).

Natural de Kawasaki, Kubo está na seleção desde o sub-15. Foi convocado para o grupo principal aos 18, para a Copa América de 2019. Tem 19 jogos pela seleção adulta e foi o artilheiro do Japão na Olimpíada de Tóquio, em que terminou em quarto lugar.