Eleazar “aprendeu a estudar” aos 47 anos e viu “horizontes se abrirem”

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Foto: Arquivo pessoal

Não é raro encontrar histórias de quem teve sua vida transformada pelo conhecimento. Quem estuda costuma ampliar seus horizontes e aumentar seu leque de possibilidades. Aos 47 anos, quando já não esperava mais essa mudança, Eleazar de Oliveira Sampaio está experimentando o poder transformador de estudar.

Aluno de Gestão Pública no curso de graduação EAD do Senac, ele buscou a sala de aula virtual para ter chances de almejar cargos melhores onde trabalha. Técnico em manutenção na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), via que o curso superior era exigido para tentar uma promoção. Sua jornada como estudante, no entanto, foi muito além do crescimento profissional.

“O que percebo hoje é que, no geral, na parte profissional, na pessoal, em outras atividades, os horizontes se abriram”, comemora. E, é claro, suas perspectivas no trabalho parecem bem mais animadoras: “Quando vou trabalhar, tenho outro olhar. Converso com um colega, com um supervisor, e já sei que amanhã ou depois eu posso ser que nem ele”.

Aprendendo a aprender

Essa transformação só foi possível por algo mais profundo do que o conhecimento adquirido nas aulas de Gestão Pública. Eleazar relata que “aprendeu a estudar” no Senac. Há mais de 10 anos, ele havia tentado cursar engenharia elétrica, mas parou. Antes, nos anos 1990, quando era militar, precisava passar em um exame para ter chances de crescer. Chegou a fazer cursos preparatórios, mas não houve jeito. Faltava método. Não falta mais.

As orientações minuciosas dos tutores do Senac fizeram Eleazar engrenar. Hoje ele sabe como fazer para apreender o conhecimento e se orgulha de seu desempenho: “Antes, eu tinha dificuldade, olhava na prova do vizinho… Agora, o mérito é meu. Percebo que o meu estudo tem resultado”.