Eleição de Marine Le Pen pode gerar retrocesso aos direitos das mulheres, dizem feministas

·2 min de leitura

“A extrema direita é um perigo para os direitos das mulheres”: nos últimos dias, cartazes com essa mensagem se multiplicaram pelas ruas de Paris e outras cidades francesas. ONGs e associações feministas reforçaram nesta reta final da campanha a mobilização contra o voto em Marine Le Pen.

Desde o início da sua campanha, a candidata da extrema direita à presidência da França, Marine Le Pen, do partido Reunião Nacional, utiliza a ideia de que ser a primeira mulher a ocupar o cargo de chefe de Estado no país seria um avanço. De fato, durante todo o período republicano no país, que teve início em 1792, a França nunca teve uma presidente do sexo feminino.

Edith Cresson foi a única francesa a ser primeira-ministra, entre 1991 e 1992, durante o governo do presidente François Mitterrand. Várias mulheres lideram ministérios, governos regionais, prefeituras – como Paris, que é administrada pela prefeita Anne Hidalgo. Mas, uma mulher presidente, até hoje, é algo inédito. Por isso, Le Pen apresenta a possibilidade de ser a primeira representante feminina na presidência como uma das “revoluções” propostas por seu partido.

No entanto, em seu programa de governo, intitulado de “Para Todos os Franceses”, a candidata da extrema direita pouco trata dos direitos das mulheres. Nos panfletos, a líder do Reunião Nacional afirma que “como mulher” sente que o modo de vida na França está ameaçado e é preciso preservá-lo. Uma iniciativa que irrita as feministas francesas, que reivindicam o contrário: mudanças que incitem a evolução da mulher na sociedade.


Leia mais

Leia também:
“Marine Le Pen propõe uma destruição da democracia francesa”, diz professor da Unicamp
Eleição francesa: candidata da extrema direita propõe multa para véu muçulmano
Desmotivados para o 2° turno, jovens franceses se dividem entre bloqueio da extrema direita e abstenção

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos