Eleição no Reino Unido: quem são os candidatos na disputa pelo cargo de premiê

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Rishi Sunak e Liz Truss
Rishi Sunak e Liz Truss se enfrentam pela liderança do Partido Conservador e o cargo de primeiro-ministro

A disputa pelo cargo de primeiro-ministro do Reino Unido chegou à fase final após uma votação interna na quarta-feira (20/7) que definiu os dois finalistas à liderança do Partido Conservador.

Os candidatos ainda na disputa são o ex-ministro das Finanças Rishi Sunak e a atual secretária de Relações Exteriores, Liz Truss. A eleição ocorre após o anúncio da renúncia de Boris Johnson, no início de julho.

O novo premiê será escolhido pelo Partido Conservador, que tem maioria no Parlamento britânico atualmente. A legenda escolherá seu novo líder, que também ocupará o posto de premiê.

A eleição interna é realizada em etapas, durante as quais os candidatos menos votados pelos parlamentares conservadores foram sendo eliminados.

Na penúltima fase, Sunak e Truss avançaram, enquanto a secretária de Comércio Internacional, Penny Mordaunt, foi eliminada da disputa.

O ex-ministro das Finanças terminou essa fase em primeiro lugar, com 137 votos a seu favor. Truss ficou em segundo com 113 votos, contra 105 de Mordaunt.

O novo premiê agora será escolhido em uma votação pelos 160 mil membros do Partido Conservador, com resultado previsto para 5 de setembro.

Conheça mais sobre os dois candidatos a seguir.

Rishi Sunak

Rishi Sunak
Renúncia de Rishi Sunak ao cargo de ministro das Finanças pressionou saída de Boris Johnson do governo

O político de 42 anos é apontado como o favorito para suceder Boris Johnson depois que sua candidatura à liderança atraiu apoio de seus ex-colegas de gabinete e ele venceu todas as etapas de votação até agora.

Filho de imigrantes de origem indiana, ele foi eleito para o Parlamento pela primeira vez em 2015 e se tornou secretário do Tesouro de Johnson em fevereiro de 2020.

Poucas semanas depois de assumir, ele se viu incumbido de gerir a economia do Reino Unido bem quando a pandemia começou.

Quando ele prometeu fazer "o que fosse preciso" para ajudar as pessoas durante a crise sanitária e anunciou o pacote de socorro de 350 bilhões de libras (R$ 2,3 trilhões em valores atuais), sua popularidade disparou nas pesquisas de opinião no país.

Mas o Reino Unido continuou a ser atingido pela crise econômica nos meses seguintes e sua imagem pessoal foi atingida quando ele foi multado pela polícia por violar as regras do lockdown em junho de 2020.

Sunak é tido ainda como um dos parlamentares mais ricos da atualidade e foi atingido em abril deste ano por especulações de membros do Partido Trabalhista, de oposição, sobre suas finanças e o uso de paraísos fiscais.

O jornal Independent publicou um relatório no qual ele foi listado como beneficiário de fundos nas Ilhas Virgens Britânicas e nas Ilhas Cayman em 2020. Um porta-voz disse que "não reconhecia" as alegações.

Ele renunciou ao cargo de ministro das Finanças em 5 de julho, colocando pressão para que Johnson deixasse o comando do país.

Sunak e o então ministro da Saúde, Sajid Javid, se demitiram após um escândalo envolvendo a nomeação de um parlamentar acusado de assédio sexual para um cargo no governo.

Ele disse que deixar o posto "enquanto o mundo está sofrendo as consequências econômicas da pandemia, da guerra na Ucrânia e outros sérios desafios não foi uma decisão que tomei com facilidade".

"No entanto, o público corretamente espera que o governo seja conduzido de forma apropriada, competente e séria", afirmou naquele momento.

Sunak tem se apresentado como o candidato que não cortará impostos até que a inflação esteja sob controle, ao contrário da maioria de seus rivais.

Após o resultado da votação de quarta-feira, ele agradeceu o apoio recebido nas redes sociais.

"Grato por meus colegas terem confiado em mim hoje. Trabalharei noite e dia para entregar nossa mensagem para todo o país", escreveu no Twitter.

Sunak é casado com Akshata Murty, herdeira de um bilionário indiano. O casal tem duas filhas

Liz Truss

Liz Truss
Liz Truss já ocupou uma ampla variedade de cargos no Parlamento

A atual chanceler chegou ao cargo como a segunda mulher a ocupar a secretaria de Relações Exteriores no Reino Unido.

Aos 46 anos, já ocupou uma ampla variedade de cargos no Parlamento e governo e lidou com questões domésticas e internacionais, apesar de seu período relativamente curto no Legislativo.

Antes de ser nomeada chanceler, foi ministra da Mulher e da Igualdade e precedeu seu atual rival Rishi Sunak como ministra das Finanças.

Foi ainda secretária de Meio Ambiente do governo de David Cameron e secretária de Justiça no mandado de Theresa May.

Durante o Brexit, plebiscito sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, ela inicialmente fez campanha contra, mas posteriormente mudou sua posição, argumentando que o divórcio oferecia uma oportunidade de "sacudir a maneira como as coisas funcionam".

Como secretária de Relações Exteriores, Truss teve que enfrentar o complexo conflito sobre a fronteira que separa a Irlanda do Norte e a Irlanda, que quase colocou o acordo entre Reino Unido e União Europeia pós-Brexit em cheque.

Ela ainda negociou a libertação de Nazanin Zaghari-Ratcliffe e Anoosheh Ashoori, dois cidadãos anglo-iranianos, que foram presos e detidos no Irã.

Quando a Rússia invadiu a Ucrânia, ela adotou uma posição dura, insistindo que todas as forças russas deveriam ser retiradas do país.

Truss enfrentou críticas depois de expressar seu apoio a indivíduos britânicos que desejavam ir à Ucrânia para lutar ao lado das forças locais.

Casada e mãe de dois filhos, ela agradeceu aos seus colegas de partido após o resultado da votação desta quarta.

"Obrigado por depositar sua confiança em mim. Estou pronta para enfrentar o desafio com energia desde o primeiro dia", escreveu no Twitter.

- Texto originalmente publicado em https://www.bbc.com/portuguese/internacional-62245647

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos