Eleições 2022: a busca pelo vice ideal

Essa semana, que já começou marcada pelos ataques de Jair Bolsonaro ao sistema eleitoral perante embaixadores estrangeiros, também dá início a uma etapa decisiva para a campanha de todos os candidatos. Nesta quarta-feira (20), começa o período das convenções que oficializam os nomes que estarão nas urnas eletrônicas, inclusive o do próprio Bolsonaro. Mas muitos candidatos, sejam aqueles em pior situação nas pesquisas para presidente ou os que lideram as disputas para governador em grandes colégios eleitorais, como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, enfrentam dilemas para indicar o vice. Em alguns casos, a novidade da federação atrapalha os acordos partidários. Em outros, o problema é encontrar alguém que agregue votos. Até mesmo candidatos à reeleição e que lideram as pesquisas têm dificuldades para confirmar um nome. No Ao Ponto desta terça-feira, o repórter de Política Bernardo Mello explica quais são os entraves para a indicação do vice entre alguns dos principais candidatos nas disputas estaduais e de candidatos a presidente, como Ciro Gomes e Simone Tebet. Ele também analisa de que forma a regra das federações a polarização entre Lula e Bolsonaro afeta a formação das chapas às vésperas do início da campanha.

Publicado de segunda a sexta-feira, às 6h, nas principais plataformas de podcast e no site do GLOBO, o Ao Ponto é apresentado pelos jornalistas Carolina Morand e Roberto Maltchik, sempre abordando acontecimentos relevantes da atualidade. O episódio também pode ser ouvido na página de Podcasts do GLOBO. Você pode seguir a gente em plataformas como Spotify, iTunes, Deezer e também na Globoplay.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos