Eleições 2022: segundo turno também não terá boca de urna

Os institutos de pesquisa não farão as tradicionais pesquisas de apuração, chamadas de boca de urna, neste domingo após o encerramento do segundo turno das Eleições 2022. O levantamento que era executado desde a redemocratização pelo Ipec (antigo Ibope), não foi realizado no primeiro turno, por conta de atualizações nos padrões da votação, que permitem uma apuração mais rápida dos números pelo país. Datafolha e Quaest também afirmaram que não realizarão o estudo.

De acordo com os institutos de pesquisa, os altos custos e a agilidade do sistema eleitoral fizeram com que o levantamento não fosse mais necessário. Uma outra pontuação dessas instituições é a mudança no horário eleitoral de 2022.

Diferente dos outros anos, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) unificou o horário eleitoral em todo país, fazendo com que todas as seções funcionem de 8h às 17h pelo padrão de Brasília, inclusive nas regiões que têm algum tipo de fuso diferente.

A unificação dos horários de votação no país permite que as apuração dos votos e os resultados comecem a ser divulgados a partir do encerramento das urnas. Veja como acompanhar a apuração das eleições.

Boca de urna, como é chamado,era uma levantamento feito a partir de entrevistas com eleitores na porta das sessões eleitorais, cujo resultado era divulgado logo após o fechamento das urnas, às 17h.

O fim da pesquisa veio seguido pelos institutos desde o ano 2000, quando o Datafolha parou de realizar o levantamento. Nas últimas eleições, o Ibope (atual Ipec) foi o único a realizar a Boca de Urna - 30 mil pessoas foram entrevistadas sob um custo de R$ 347.653,33, segundo o TSE.