Eleições EUA 2020: o que Trump e Biden precisam agora para ganhar

·4 minuto de leitura
arte com votos de cada no momento
arte com votos de cada no momento

*texto atualizado às 15h40 de 04/11

Donald Trump e Joe Biden travam uma das batalhas eleitorais mais apertadas da história dos Estados Unidos. Para conquistar a Casa Branca, o vencedor precisa obter pelo menos 270 votos do Colégio Eleitoral.

A apuração dos votos está em andamento, mas em 42 Estados (dos 50) o resultado local já foi declarado, com um dos candidatos não podendo mais ser superado pelo outro. Com isso, o placar atual da eleição é de 227 votos para Biden contra 213 de Trump.

Restam, portanto, nove Estados onde a eleição está indefinida. E são esses Estados que definirão o vencedor: Alaska (3 votos no colégio eleitoral), Arizona (11), Carolina do Norte (15), Geórgia (16), Michigan (16), Nevada (6), Pensilvânia (20) e Wisconsin (10).

A apuração dos votos nesses Estados pode demorar dias ainda, porque muitos dos votos ainda estarão chegando pelo correio aos centros de contagem nos próximos dias. O sistema eleitoral americano permite que, em alguns Estados, votos que foram enviados até o dia da eleição (03/11) sejam contados nos dias seguintes. Por exemplo: na Pensilvânia, autoridades eleitorais esperam que a maior parte dos votos por correio seja contada até sexta-feira.

Em outros anos, esses votos postais serviam apenas para confirmar um resultado já conhecido. Mas agora eles podem decidir a eleição a favor de Donald Trump ou Joe Biden.

Em um dos oito Estados onde um vencedor ainda não foi declarado, não se espera nenhuma surpresa: Trump deve ganhar no Alaska, o que vai levar o placar para 216 a favor de Trump, com apenas sete Estados realmente em disputa — no total eles têm 94 votos no colégio eleitoral ainda em disputa.

E existem tantas combinações distintas de resultado possíveis nesses Estados que poucos analistas se arriscam a dar um palpite sobre quem tem maiores chances de vencer o pleito.

Confira abaixo o que falta para que cada um deles, Donald Trump e Joe Biden, garanta a vitória nessa eleição.

1) O que Trump precisa para vencer?

Atualmente Biden lidera a corrida em quatro dos sete Estados indefinidos (Nevada, Arizona, Michigan e Wisconsin), e Trump tem vantagem em outros três (Carolina do Norte, Geórgia, e Pensilvânia).

Trump
Trump lidera em alguns dos Estados decisivos

Baseado nos números de agora, Trump perderia a eleição. Ele receberia 51 votos no Colégio Eleitoral, atingindo 264 votos no total (o mínimo necessário para conquistar a Casa Branca é 270).

Ou seja, para ganhar, Trump precisa virar em algum dos Estados onde Biden está na frente de acordo com a apuração até agora. Isso ainda poderia acontecer em Michigan, Nevada ou Winsconsin, onde a margem de vantagem de Biden é de menos de um ponto

Em Wisconsin, menos de 10 mil votos separam Biden de Trump, em um universo de mais de 3 milhões de eleitores. Mas com apenas 2% dos votos a serem contados, no Estado, uma virada de Trump ainda é improvável.

Outro Estado que selaria a vitória de Trump seria o Arizona, onde Biden lidera. O Estado tradicionalmente vota pelos republicanos, mas parece estar mudando de lado neste ano. Ainda assim, faltam mais de 10% dos votos a serem contados e Trump ainda pode vencer lá.

2) O que Biden precisa para vencer?

Biden aparece na frente no placar do Colégio Eleitoral e também lidera na apuração nacional dos votos. E está na frente em três Estados que podem garantir que ele conquiste a Casa Branca — ou seja, para ser vencedor, Biden só precisa que se confirmem os resultados apurados até agora e não haja nenhuma virada de Trump.

Biden disse que é preciso ter paciência para se esperar pelos resultados
Joe Biden atualmente aparece na frente na contagem de votos

Biden precisa confirmar sua vitória em Nevada, Arizona, Wisconsin e Michigan para atingir o "número mágico" de 270 votos no colégio eleitoral.

O ex-vice-presidente também poderia alcançar uma vitória com mais margem caso virasse na Pensilvânia, onde Trump lidera com 53% contra 45% de Biden. É um cenário menos provável, mas com 20% dos votos a serem apurados o vencedor ainda não pode ser declarado, mesmo com a larga vantagem de Trump.

As melhores chances de virada para Biden estão na Geórgia e na Carolina do Norte, onde mais de 90% dos votos foram apurados. No entanto a margem é pequena: em ambos os Estados, Trump lidera com pouco mais de 100 mil votos, em um universo de mais de 5 milhões de eleitores.

Um dos pontos de virada pode ser no condado de Fulton, onde fica Atlanta, a cidade mais populosa da Geórgia. Biden lidera com mais de 70% dos votos, com apenas 80% da apuração concluída. Se nas próximas horas, os votos postais de Atlanta continuarem favorecendo Biden, ele tem chances de virar o resultado da Geórgia.

Mas mesmo que não consiga nenhuma outra virada, Biden precisa, para vencer, apenas manter a pequena margem de vantagem que tem em Nevada, Arizona, Wisconsin e Michigan — e analistas acreditam que muitos dos votos que ainda serão apurados (que chegarão pelo correio nos próximos dias) tendem a ser em favor de Biden.

No entanto, até agora, Trump surpreendeu todos os analistas, com resultados muito mais expressivos nas urnas do que o antecipado pelas pesquisas.

  • Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!