Eleições legislativas na Líbia são adiadas

·1 minuto de leitura
Representantes das administrações rivais da Líbia durante conversas em Rabat, a capital do Marrocos, em 30 de setembro de 2021 (AFP/FADEL SENNA)

As eleições legislativas na Líbia serão realizadas em janeiro, um mês após as presidenciais, em vez de ambas em 24 de dezembro, anunciou o porta-voz do Parlamento nesta terça-feira, em entrevista coletiva.

O adiamento se deveu ao caráter prioritário das eleições presidenciais, declarou Abdallah Bliheq. “Nos últimos anos, o país não conseguiu se estabilizar por meio do sistema parlamentar. Era necessário realizar eleições presidenciais o quanto antes."

O Parlamento aprovou ontem a lei que rege as eleições legislativas, pouco mais de três semanas depois de ratificar outro texto polêmico, que enquadra as eleições presidenciais. As duas votações deveriam acontecer em 24 de dezembro, segundo o cronograma estabelecido sob a mediação da ONU para ajudar a Líbia a sair da crise política.

O Alto Conselho de Estado líbio (HCE), órgão que atua como Senado, não reagiu ao anúncio do Parlamento, mas havia anunciado hoje que rejeitaria a lei eleitoral aprovada ontem, por não ter sido consultado. O HCE também se opôs à que rege as eleições presidenciais, por considerar que beneficia Khalifa Haftar, que controla o leste do país.

A Líbia tenta virar a página de uma década de caos desde a queda, em 2011, do regime de Muammar Khadafi, derrubado e morto após oito meses de revolta popular na esteira da Primavera Árabe.

hme/ezz/all/erl/eg/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos