Eleições no Peru: Resultados apontam 2º turno polarizado entre Castillo e Fujimori

Redação - BBC News Mundo
·3 minuto de leitura
Pedro Castillo e Keiko Fujimori
Com mais de 95% das cédulas apuradas, Pedro Castillo e Keiko Fujimori devem disputar segundo turno presidencial

Extremamente acirrada e fragmentada, a eleição presidencial no Peru, agora com 95% dos votos apurados, aponta para um segundo turno entre o esquerdista azarão Pedro Castillo e a candidata de direita Keiko Fujimori, filha do ex-presidente Alberto Fujimori.

Segundo dados do Escritório Nacional de Processos Eleitorais, com 95,303% dos votos contados, o candidato do Peru Libre, Pedro Castillo, tem 19,1% dos votos, seguido por Keiko Fujimori, do Fuerza Popular (13,33%).

O terceiro lugar ainda segue acirrado: Rafael López Aliaga, da Renovación Popular, recebeu 11,67% dos votos, Hernando de Soto, da Avanza País, 11,65%, e Yonhy Lescano, da Acción Popular, 9,10%.

Até domingo (11/4), dia das eleições, não havia candidato favorito. Os prognósticos eram bastante incertos. A última pesquisa divulgada antes da votação mostrou empate técnico entre os cinco primeiros colocados. Segundo a pesquisa, nenhum dos candidatos alcançaria 10% dos votos.

Os dois candidatos com maior número de votos seguem para o segundo turno, que será realizado no dia 6 de junho.

Cédula de votação no Peru em 2021
A última pesquisa divulgada antes da votação mostrou empate técnico entre os cinco primeiros colocados

Assim como as eleições presidenciais, as parlamentares também apontam para uma grande fragmentação. A contagem dos votos mostra um Legislativo polarizado, com dificuldades para a coordenação de blocos - nenhum dos quais terá grande peso em uma Câmara composta por 130 deputados.

Disputa acirrada

Sindicalista e professor do ensino médio, Pedro Castillo, de 51 anos, concorre pelo partido Peru Libre, que se define como um partido marxista de esquerda e tem um lápis como logotipo.

Nos últimos dias, o esquerdista Pedro Castillo assumiu a liderança
Nos últimos dias, o esquerdista Pedro Castillo assumiu a liderança

De sua região natal, Cajamarca, Castillo pediu no domingo (11/4) "a calma e a tranquilidade da cidade", enquanto seus seguidores soltavam fogos de artifício e começavam a dançar nas ruas.

"Peço calma, peço tranquilidade ao meu povo" porque "é verdade que há uma efervescência do povo, mas temos que respeitar os dados oficiais", disse em declarações ao América Notícias, serviço de notícias peruano.

Mais tarde, Castillo foi à praça central do distrito de Tacabamba para falar aos seus partidários: "Gostaria de saudar os povos mais esquecidos do meu país, saudar os homens e mulheres que estão no último canto do país".

"Hoje o povo peruano acaba de tirar a venda ... Já tiveram bastante tempo, décadas, mas como deixaram o país? Você chega em Lima, nas grandes cidades e vê lugares de opulência onde ninguém enxerga nada além de seu próprio nariz", afirmou.

Keiko Fujimori, filha do ex-presidente Alberto Fujimori, também declarou que era preciso aguardar os resultados oficiais, mas afirmou estar confiante em conseguir uma vaga no segundo turno.

Keiko Fujimori.
Keiko Fujimori es la candidata de Fuerza Popular.

Máscara e caneta

O processo eleitoral no Peru foi organizado em um momento em que pacientes com covid-19 sobrecarregam os hospitais do país e há escassez de suprimentos e equipamentos médicos são igualmente escassos. A votação começou às 7h00 do horário local no domingo (11/4).

"Todas as precauções foram tomadas para evitar o contágio. Você não precisa ter medo de cumprir seu dever cívico", disse o presidente Francisco Sagasti à imprensa após ter votado na capital, Lima.

Duas pessoas de costas votando no Peru
A votação no Peru foi realizada em meio a medidas de prevenção contra a pandemia

As autoridades eleitorais implementaram um protocolo de segurança para os 25,2 milhões de eleitores, estabelecendo a obrigatoriedade do uso de máscaras e que os cidadãos levassem seu próprio lápis para preencher a cédula.

Ao menos cinco candidatos presidenciais, dos 18 na disputa, foram infectados com o coronavírus.

No sábado (10/4), o Peru registrou um recorde de 384 mortes em um dia, elevando o número de mortos para 54.669.

A semana passada marcou um recorde de quase 13 mil infecções em um dia para um total de 1,64 milhão de casos registrados, segundo dados oficiais.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!