Eleições nos EUA: quem lidera a apuração nos 4 Estados que devem definir a disputa Trump x Biden

·5 minuto de leitura
Joe Biden e Donald Trump - eleições nos EUA 2020
Joe Biden e Donald Trump - eleições nos EUA 2020

No quarto dia após a eleição nos Estados Unidos, a apuração continua e até as primeiras horas do sábado ainda não haviam votos suficientes contabilizados para reconhecer a vitória do republicano Donald Trump ou do democrata Joe Biden.

Biden tem mais votos populares, mas no sistema americano isso não é o que decide quem vai ser presidente. Um dos candidatos precisa conquistar a maioria (270 de 538) no colégio eleitoral, sistema em que cada Estado tem um número de cadeiras (relacionado ao tamanho da população).

Na manhã deste sábado (07/11), Biden já tinha assegurados 253 votos no colégio eleitoral, e Trump, 214. E as atenções estão voltadas para quatro Estados capazes de definir quem assumirá a Casa Branca: Arizona, Georgia, Nevada e Pensilvânia.

Além deles, também não chegaram a um resultado final o Alasca e a Carolina do Norte, Estados em que o presidente Donald Trump lidera as apurações.

Confira a situação em cada um desses Estados:

Pensilvânia: Biden lidera

Entre os Estados com resultado ainda indefinido, a Pensilvânia é o que tem maior número de delegados no colégio eleitoral: 20 votos. Isso significa que, se Biden vencer nesse Estado, ele vence a corrida eleitoral, ainda que Trump conseguisse vencer em todos os outros Estados que ainda não têm resultado.

Na manhã deste sábado, Biden tinha 3.336.887 votos (49,6% do total) e Trump, 3.308.054 (49,1%).

Para Trump, o caminho para atingir os 270 votos no colégio eleitoral passa necessariamente pela vitória na Pensilvânia. Sem a Pensilvânia, nem mesmo vencendo em todos os outros Estados com resultado ainda definido ele conseguiria chegar a esse número de delegados.

Geórgia: Biden lidera

Na madrugada deste sábado, o destaque foi o aumento da diferença de votos entre os dois candidatos na Geórgia. Biden conseguiu quase dobrar a distância que mantinha de Trump: o democrata estava à frente por mais de 4 mil votos e ampliou essa distância para mais de 7 mil no estado, que tem tradição de eleger republicanos.

Na manhã deste sábado, Biden tinha 2.461.455 votos (49,4%) e Trump, 2.454.207 (49,3%). O Estado tem 16 delegados no colégio eleitoral. Se a vitória de Biden se confirmar no Estado, ele chegaria a 269 delegados no colégio eleitoral, um a menos do que o necessário para a eleição, e ainda precisaria da vitória em mais algum Estado para consolidar a vitória.

Nevada: Biden lidera

Estado com 6 votos no colégio eleitoral, Nevada também tem registrado mais votos para o Partido Democrata. Na manhã deste sábado, Biden tinha 632.558 votos (49,8%) e Trump, 609.901 (48%).

Contagem de votos na Filadélfia, na Pensilvânia
Quatro dias após o dia da eleição, EUA ainda não concluíram apuração dos votos

Arizona: Biden lidera

Biden também tem vantagem no Arizona, com 1.604.067 votos (49,6% do total). Isso o posiciona à frente de Trump, que teve até a manhã deste sábado 1.574.206 votos contabilizados (48,7%). O Estado tem 11 votos no colégio eleitoral.

Alguns veículos apontam que Biden venceu no Arizona, mas a BBC considera que o resultado ainda não está definido.

Carolina do Norte: Trump lidera

Na Carolina do Norte, que tem 15 delegados no colégio eleitoral, o presidente Donald Trump está à frente, com 2.732.818 votos (50% do total). Já o democrata tem 2.656.303 (48,6%).

Alasca: Trump lidera

Estado com menor peso no colégio eleitoral entre os que ainda estão sem definição (3 delegados no colégio eleitoral), o Alasca tem, até a manhã deste sábado, muito mais votos para Trump (108.231, o que equivale a 62,9%) do que para Biden (56.849, ou 33%).

Veja, a seguir, os possíveis cenários para a vitória de Biden ou de Trump:

possíveis caminhos para vitória de trump ou biden
possíveis caminhos para vitória de trump ou biden

O que disse Biden

Na noite de sexta-feira (6/11), Biden fez um discurso em Wilmington, no Estado de Delaware, no qual disse que sua campanha "vai ganhar na Pensilvânia" e que espera obter 300 votos no colégio eleitoral.

"Vamos ganhar essa corrida com uma maioria acima de qualquer dúvida", disse o candidato. "Tivemos 74 milhões de votos. Isso é mais do que qualquer chapa presidencial já teve na história dos Estados Unidos."

Ele comemorou a "reconstrução do muro azul", uma referência à conquista pelo seu partido, representado por esta cor, de estados do Centro-Oeste que haviam dado vitória ao republicano Donald Trump em 2016.

Ao mesmo tempo, Biden fez um discurso conciliatório, pedindo que os americanos "deixem a raiva e a demonização para trás".

Cerca reforça segurança ao redor da Casa Branca, em Washington DC
Cerca reforça segurança ao redor da Casa Branca, em Washington DC

O que disse Trump

Comunicado divulgado pela equipe de Trump acusa os democratas de resistir ao "princípio básico" de que "todas as cédulas legais devem ser contadas e todas as cédulas ilegais não deveriam ser contadas", e diz que Trump "seguirá este processo em todos os aspectos da lei".

Trump sugeriu repetidamente que contar os votos por correspondência que chegam após o dia das eleições é "ilegal". Mas as cédulas atrasadas podem ser contadas em cerca de metade dos Estados dos EUA, desde que tenham o carimbo do correio até 3 de novembro (dia das eleições). Isso inclui Pensilvânia, Nevada e Carolina do Norte. E os prazos para a chegada de uma cédula postal variam de Estado para Estado.

Trump fez várias alegações infundadas de fraude eleitoral, que foram negadas por funcionários eleitorais locais.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!