Eleições nos EUA são 'livres, justas e confiáveis', diz embaixada americana em resposta a Bolsonaro

Um dia depois de o presidente Jair Bolsonaro voltar a lançar dúvidas sobre a eleição americana que elegeu, em 2020, o democrata Joe Biden, a Embaixada dos EUA em Brasília reagiu em defesa do processo eleitoral daquele país. Às vésperas de uma reunião bilateral com Biden nesta semana, durante a Cúpula das Américas, Bolsonaro insinuou que o resultado pode ter sido fraudado.

Bolsonaro sobre Biden: No G-20 tratou 'como se eu não existisse', disse ao confirmar encontro bilateral em junho

Contexto: Prioridades diferentes afastam Biden de líderes regionais na Cúpula das Américas

Cúpula das Américas: EUA querem 'dividir responsabilidade' sobre fluxo migratório, incluindo com Brasil

“As eleições são a expressão mais visível de uma democracia, e os Estados Unidos têm orgulho da longa história de eleições livres, justas e confiáveis que passam por um processo minucioso e resistem ao desafio do tempo”, destacou a embaixada

Na última terça-feira, em entrevista ao SBT News, Bolsonaro insinuou que o republicano Donald Trump, adversário e antecessor de Biden na Casa Branca, pode ter ganhado — mas não levou — a eleição. Ele ressaltou que Trump estava “muito bem nas pesquisas” e que teve informações de brasileiros que houve pessoas que votaram mais uma vez.

Cúpula das Américas: Brasil buscará ação conjunta nas áreas de energia e alimentos

— Muita coisa chegou para gente, que a gente fica com pé atrás. A gente não quer que aconteça isso no Brasil — afirmou Bolsonaro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos