Eleições são inquestionáveis e o presidente Bolsonaro assim reconhecerá, diz Pacheco

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou na noite deste domingo que as eleições são inquestionáveis e que o candidato derrotado à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), assim reconhecerá, acrescentando que espera uma transição pacífica para a gestão do presidente eleito Luiz Inácio Lula (PT).

"A autoridade eleitoral maior, ministro Alexandre de Moraes, telefonou para o presidente Bolsonaro e para o presidente Lula prestando saudações a ambos, essa informação que tenho", disse.

"Natural que as eleições são inquestionáveis e o presidente Bolsonaro assim reconhecerá", destacou ele, em entrevista coletiva no Senado.

Pacheco disse esperar uma transição pacífica entre o atual e o próximo governo e que ela seja o mais eficiente possível. Ele afirmou que o papel do novo mandatário é reunificar o Brasil através das soluções reclamadas pela sociedade brasileira, dando um basta ao ódio.

O presidente do Senado ressaltou que o exemplo dos mandatários será fundamental nessa nova etapa e espera que Lula possa governar para todos, dizendo que ele encontrará no Congresso uma Casa pronta para que importantes projetos e reformas sejam analisados com critério e independência, mas com espírito de colaboração.

Pacheco defendeu que haja um alinhamento das instituições --Congresso, Supremo Tribunal Federal (STF), Tribunal de Contas da União e próximo governo-- para se achar uma solução para o chamado orçamento secreto. Esse ponto do orçamento, em questionamento no STF, dificulta a fiscalização dos reais beneficiários no repasse de recursos das emendas parlamentares.

O presidente do Senado disse ainda que, ao final da votação, foi verificada a segurança e confiabilidade das urnas eletrônicas e que o resultado foi fidedigno à vontade popular.