Eleições 2022: Confira o patrimônio declarado dos candidatos à presidência

Eleições 2022: Pré-candidatos como Jair Bolsonaro e Ciro Gomes ainda não declararam bens ao TSE (Foto: Ton Molina/Getty Images)
Eleições 2022: Pré-candidatos como Jair Bolsonaro e Ciro Gomes ainda não declararam bens ao TSE (Foto: Ton Molina/Getty Images)

O Tribunal Superior Eleitoral começou a divulgar os bens declarados pelos candidatos à presidência da República que já fizeram o registro oficial para as eleições de 2022. Os valores declarados até esta segunda-feira (8) variam de R$ 197 até R$ 24 milhões.

O patrimônio mais alto é de Luiz Felipe D’Ávila (Novo), enquanto o mais baixo é de Léo Péricles (Unidade Popular).

Até agora, fizeram o registro:

  • Luiz Felipe D’Ávila (Novo)

  • Léo Péricles (UP)

  • Simone Tebet (MDB)

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT)

  • Pablo Marçal (Pros)

  • Sofia Manzano (PCB)

  • Vera Lúcia (PSTU)

Ainda são esperados outros registros, como do próprio presidente Jair Bolsonaro (PL) e Ciro Gomes (PDT).

Veja o patrimônio registrado dos candidatos

Luiz Felipe D’Ávila

O candidato do partido Novo registrou um patrimônio de R$ 24,6 milhões em bens, incluindo uma casa de R$ 2,3 milhões e investimentos nos valores de R$ 10,3 milhões e R$ 7 milhões.

Vice na chapa, Tiago Mitraud informou ter R$ 1,9 milhão em bens.

Léo Péricles

O menor patrimônio é de Léo Péricles, candidato da Unidade Popular. Ele declarou ter R$ 197,31 em uma caderneta de poupança.

Já a vice, Samara Martins, servidora pública, informou ter R$ 3.364,55 em bens.

Lula

O candidato do PT declarou ao TSE um patrimônio no valor de R$ 7,4 milhões, incluindo um apartamento de R$ 94,5 mil e R$ 5,5 milhões em previdência privada do tipo VGBL.

Geraldo Alckmin, candidato a vice, declarou patrimônio no valor de R$ 1 milhão.

Pablo Marçal

Candidato pelo Pros, o coach afirmou ao Tribunal Superior Eleitoral que tem R$ 16,9 milhões em bens, sendo R$ 13 milhões em participações societárias.

Apesar do registro, Marçal pode não concorrer, por problemas internos do partido. A tendência é que o Pros apoie o ex-presidente Lula ainda no primeiro turno.

Simone Tebet

Simone Tebet declarou ter R$ 2,3 milhões em bens, a maior parte em imóveis. A candidata do MDB informou ter cinco apartamento no valor de R$ 200 e outros dois terrenos com o mesmo valor.

A vice, Mara Gabrili (PSDB), declarou patrimônio de R$ 12,8 milhões.

Sofia Manzano

Sofia Manzano, do PCB, declarou ao TSE ter patrimônio de R$ 498. O valor se divide entre um apartamento de R$ 200 mil e uma casa de R$ 294 mil.

O vice, Antônio Alves, é jornalista e afirmou ter patrimônio de R$ 13,3 mil.

Vera Lúcia

Candidata do PSTU, Vera Lúcia informou que o patrimônio que tem é no valor de R$ 8.805, todo depositado em uma conta poupança.