Após onda de ações da PRF, Moraes garante que não irá prorrogar horário da votação

Alexandre de Moraes, presidente do TSE, concede entrevista neste domingo (30); Ministro garantiu que ações da PRF não prejudicaram eleitores - Foto: Reprodução
Alexandre de Moraes, presidente do TSE, concede entrevista neste domingo (30); Ministro garantiu que ações da PRF não prejudicaram eleitores - Foto: Reprodução
  • Horário das eleições não será prorrogado;

  • Eleitores podem ir às urnas até às 17h, no horário de Brasília;

  • Informação foi divulgada pelo presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Alexandre de Moraes, informou em coletiva de imprensa neste domingo (30) que não irá prorrogar o horário das eleições. Dessa forma, os cidadãos podem ir às urnas até às 17h, no horário de Brasília, conforme determinado anteriormente.

É importante destacar que locais com fuso diferentes do da capital deverão adaptar seus horários para que o encerramento em todo o país seja simultâneo.

A hipótese de prorrogar o horário das eleições surgiu após as ações da Polícia Rodoviária Federal atrapalharem eleitores de irem votar. Do total das blitz que paralisaram os ônibus, 49,5% foram feitas no Nordeste (272), 10,7% no Norte (59), 8,74% no Sudeste (48) e 8,74% no Sul (48).

"Os ônibus prosseguiram até o final e eleitores votaram. Foi determinado que todas as operações cessassem para que eleitores não tenham atraso", disse o presidente do TSE. "É importante salientar que não houve retorno à origem dos eleitores, eles prosseguiram até a seção eleitoral e votaram”.

Entenda o que aconteceu

Neste domingo (30) de segundo turno, a PRF descumpriu a determinação do TSE e realizou blitzes nas rodovias, atrasando os eleitores. O ministro Alexandre de Moraes, presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), determinou que o diretor da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Silvinei Vasques, interrompesse "imediatamente" as ações.

Segundo informações do colunista Lauro Jardim, do portal O Globo, a operação foi combinada com membros da campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL), dentro do Palácio da Alvorada. Os integrantes teriam se reunido na quarta-feira (19) para discutir como influenciar a reta final das eleições.

Um dos assuntos discutidos foi a ação da PRF, de fazer blitz para impedir que eleitores do Nordeste chegassem às urnas. Bolsonaristas teriam instruídos chefes de órgãos como a Justiça Federal, as Forças Armadas, a Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Federal para ficar atentos ao transporte de eleitores, especialmente no Nordeste.

Atualizações ao vivo

Quais cargos serão votados no segundo turno das Eleições 2022?

Em estados nos quais houver necessidade, haverá disputa para governador. Todos os estados e o Distrito Federal votarão para presidente da República.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica no segundo turno das Eleições 2022

  1. Governador (dois dígitos)

  2. Presidente da República (dois dígitos)

Presidente: qual a função que esse cargo exerce?

O presidente da República exerce a função de chefe do poder Executivo e de chefe do Estado (autoridade máxima) de forma simultânea em uma nação cujo sistema de governo é denominado presidencialismo.

Como chefe do poder Executivo, o presidente é responsável pelas ações e decisões cotidianas da política brasileira.

Por exemplo: como criar políticas públicas e programas governamentais, como gerir a administração federal, sugerir novas leis, dentre outras atividades. Já como chefe de Estado, o presidente é o representante máximo do país que o elegeu perante o mundo.

Governador: qual a função que esse cargo exerce?

O governador é representante do Poder Executivo, com objetivo de governar o povo e conduzir os interesses públicos de cada estado.

Assim, a função do governador é comandar de forma completa o estado e representá-lo em ações jurídicas, políticas e administrativas. Ele também defende todos os interesses e necessidades do estado para com o presidente da República.

O Poder Executivo estadual também possui a função de articulação política com o governo federal, bem como com os municípios que integram o estado.

O que está sob a gestão dos governadores?

  • Segurança pública Uma das maiores responsabilidades do governador estadual é a segurança pública, envolvendo o total controle das Polícias Civil e Militar e a construção e administração de presídios.

  • Saúde – Está na alçada do governador criar as políticas de saúde estaduais e organizar o atendimento todo o atendimento de saúde, construindo e mantendo hospitais e instalações – laboratórios, centros de doação de sangue e centros de atendimento complexo (hospitais do câncer, por exemplo).

  • Educação No quesito educacional, o principal foco do governador costuma ser o ensino médio, hoje considerada a mais problemática das etapas do ensino formal brasileiro.

  • Definir o orçamento estadual – Os documentos orçamentários são de responsabilidade do governador estadual. Eles visam fomentar o planejamento de curto e médio prazo do estado, trazendo mais transparência ao uso dos recursos públicos.

  • Infraestrutura estadual – A responsabilidade sobre toda a infraestrutura é mantida na alçada do governador estadual. Rodovias e portos, por exemplo, precisam receber cuidados do governo.

  • Adquirir investimentos federais para estados e municípios – Para viabilizar projetos de grande porte, tanto o estado quanto os municípios dependem de investimentos vindos do governo federal. Para isso, o governador é importante e peça-chave na articulação política entre União, estado e municípios.