Eleições: TSE nega que Exército fará contagem paralela

Resultados dos boletins de urnas das eleições estarão disponíveis pela internet (Foto: Getty Images)
Resultados dos boletins de urnas das eleições estarão disponíveis pela internet (Foto: Getty Images)

O Tribunal Superior Eleitoral negou que o Exército fará uma contagem paralela dos votos nas eleições de 2022. A informação havia sido divulgada pela Folha de S. Paulo e, segundo o jornal, o procedimento seria por amostragem de boletins de urna em 385 seções eleitorais pelo Brasil.

Em nota à imprensa, o TSE declarou que não foi firmado nenhum acordo para autorizar que militares das Forças Armadas estejam nas seções eleitorais.

“Não houve nenhuma alteração do que definido no primeiro semestre, nem qualquer acordo com as Forças Armadas ou entidades fiscalizadoras para permitir acesso diferenciado em tempo real aos dados enviados para a totalização do pleito eleitoral pelos TREs, cuja realização é competência constitucional da Justiça Eleitoral”, disse a entidade.

Além disso, o tribunal afirmou que há a possibilidade de acompanhar as somatórias dos boletins de urna há diversas eleições. Neste ano, foi adicionada a possibilidade de acessar os resultados de cada seção pela internet.

“Independentemente dessa possibilidade, como ocorre há diversas eleições, qualquer interessado poderá ir às seções eleitorais e somar livremente os BUs de uma, de dez, de trezentas ou de todas as urnas”, declarou o TSE em nota.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: