Eleições: “Voto útil” toma redes sociais a menos de duas semanas da votação

Apoiadores de Lula têm pregado o voto útil para tentar acabar com as eleições no primeiro turno (Foto: Buda Mendes/Getty Images)
Apoiadores de Lula têm pregado o voto útil para tentar acabar com as eleições no primeiro turno (Foto: Buda Mendes/Getty Images)

O debate sobre o “voto útil” tem crescido com força nas redes sociais a menos de duas semanas das eleições.

No Instagram, o uso do termo aumentou em 30 vezes em relação ao período de um mês atrás. No Facebook, no mesmo espaço de tempo, o engajamento em torno do “voto útil” aumentou 19 vezes. Os dados são foram coletados pela Novelo Data, em parceria com Essa Tal Rede Social, entre os dias 12 e 18 de setembro e foram divulgados pelo Jornal O Globo.

Os mais engajados são aqueles eleitores ligados a Lula (PT) – que poderia ser eleito em primeiro turno com o “voto útil” – e a Ciro Gomes (PDT), que se coloca contra a ideia, já que poderia perder votos nesse processo.

Há cerca de um mês, em 26 de agosto, o tema do voto útil tinha 4,8 mil interações. No dia 16 de setembro, chegou a 154 mil interações. No Facebook, em agosto foram 6,1 mil no dia 30, enquanto no dia 13 de setembro foram 116 mil interações.

Uma das possíveis explicações para o aumento do interesse no voto útil é a falta de movimentação nas pesquisas eleitorais.

“A teoria com a qual trabalhamos é que a falta de alterações radicais nas pesquisas mantiveram vivas as chances de o ex-presidente Lula vencer no primeiro turno. O fato foi encarado de duas formas: a base de apoio ao presidente (e de rejeição a Bolsonaro) vem se mobilizando para tentar atrair votos de outros candidatos (notoriamente Ciro e Tebet) enquanto a base de apoio de Ciro Gomes entendeu que o movimento pode ser um risco e passou a responder”, explicou Guilherme Felitti, fundador da Novelo Data.

Um dos expoentes que movimentou o debate sobre o voto útil foi o cantor Tico Santa Cruz. Autodeclarado cirista, ele declarou que votará em Lula no primeiro turno, com o objetivo de colaborar com uma possível vitória do petista no dia 2 de outubro.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: