Eleito, Tarcísio diz ser importante encontro com Lula e defende 'pragmatismo'

Um dia após ser eleito governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos) disse que paulistas podem esperar "pragmatismo" de seu governo e confirmou a presença numa eventual reunião com o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e outros 26 governadores, uma promessa de campanha do petista. A declaração foi dada durante entrevista à Jovem Pan News na manhã desta segunda-feira.

Leia: Tarcísio vence Haddad e será primeiro governador de SP não tucano eleito em 28 anos

Lula afirmou em vários momentos durante a campanha que sua primeira medida como presidente seria reunir todos os governadores no Palácio do Planalto para discutir os interesses dos estados. O anúncio foi um modo de se contrapor ao presidente Jair Bolsonaro (PL), que brigou e ofendeu alguns chefes de Executivos estaduais, como Flávio Dino (MA), João Doria (SP) e Wilson Witzel (RJ).

— Se tiver reunião com governadores em BSB, estarei presente. Acho importante participar. Tem que defender os interesses do estado de São Paulo — disse Tarcísio nesta segunda.

O governador eleito também declarou que "o que podem esperar da minha parte é pragmatismo". Ele agradeceu a Bolsonaro pela trajetória política, prometeu um gabinete "técnico" e disse esperar que Lula "governe para todos".

Na noite do domingo, em seu pronunciamento da vitória, Tarcísio declarou que espera ter o melhor diálogo possível com Lula, "de maneira republicana". O discurso contrasta com o de seu padrinho político, Bolsonaro, que se negou ao longo de quatro anos a dialogar com a esquerda. Ele fez ataques constantes a Lula, a quem chama de "ex-presidiário".

Tarcísio voltou a afirmar que vai descansar nesta semana e retomar as conversas para a transição de governo a partir da próxima, sob coordenação de Guilherme Afif Domingos, quem também foi responsável por elaborar seu plano de governo.