Eleitor de Ciro, Tico Santa Cruz diz que votará em Lula, mas não grava vídeo de apoio

***ARQUIVO***  SÃO PAULO, SP, 22.02.2022: . Na foto, Tico Santa Cruz durante gravação de live semanal, no auditorio do Sindpd. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 22.02.2022: . Na foto, Tico Santa Cruz durante gravação de live semanal, no auditorio do Sindpd. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O vocalista da banda Detonautas Roque Clube, Tico Santa Cruz, diz que conseguiu um "grande feito" nas eleições deste ano: ser atacado por bolsonaristas, petistas e ciristas.

O músico é eleitor de Ciro Gomes (PDT), defendeu o candidato nas eleições de 2018 e seguiu apoiando pededista este ano. Mas mudou de opinião neste fim de semana, quando declarou que irá votar no ex-presidente Lula (PT) já no primeiro turno.

"Não foi uma decisão fácil, mas diante das pesquisas entendi que o voto útil [em Lula] seria a forma mais eficiente para encerrar de uma vez esse trauma que todo mundo tá vivendo nesses quatro anos de governo [Bolsonaro]", diz Santa Cruz.

"Eu fui assediado por uma parte da militância petista [por apoiar o candidato do PDT], pelos bolsonaristas e agora pelo pessoal que ainda tem algum apoio personalista ao Ciro", afirma ainda.

Santa Cruz ressalta que, apesar de ter havido uma decepção de uma parcela de apoiadores que ainda entende Ciro como uma opção, houve também compreensão por parte da militância "que é alinhada ao projeto de governo [do candidato]".

A maior resistência, porém, veio do eleitorado antipetista. E segue: "Acho que o Ciro fez alguns movimentos que atraíram um núcleo de pessoas ligadas ao [ex-juiz Sérgio] Moro e ao bolsonarismo, que se arrependeram [do voto de 2018], que têm essa tendência de ver a política de forma passional, serem menos argumentativas e mais bélicas".

O cantor afirma que o seu apoio ao candidato do PDT no futuro também estará condicionado ao posicionamento de Ciro em um eventual segundo turno entre Lula e Jair Bolsonaro (PL), que lideram as pesquisas de intenção de voto.

"Se, porventura, eu entender que o Ciro abandonou o campo democrático, vou ficar bastante decepcionado e talvez repense realmente se vale a pena [continuar a apoiá-lo]", aponta.

Depois que declarou voto em Lula, Santa Cruz conta que a campanha do petista o procurou para perguntar se ele gravaria algum vídeo em apoio ao petista. O cantor recusou o convite.

"Falei que preferia resguardar a minha imagem", afirma.

O vocalista da banda Detonautas diz que recebe ataques desde a época do impeachment da ex-presidente Dilma (PT). Santa Cruz prepara um livro que irá narrar todo tipo de ameaça e perseguição que sofreu ao longo desses últimos anos.