Eleitor demora de 1 a 3 minutos nas filas para votar no 2º turno, aponta TEB

TEB aponta que filas estiveram presentes em 77% das seções eleitorais (REUTERS/Washington Alves)
TEB aponta que filas estiveram presentes em 77% das seções eleitorais

(REUTERS/Washington Alves)

  • Tempo na fila para votar no segundo turno é de um a três minutos;

  • Informações constam em balanço preliminar da Transparência Eleitoral Brasil (TEB);

  • Diferença é significativa em comparação ao primeiro turno.

O tempo que o eleitor demora para votar neste domingo (30) de segundo turno varia, em média, de um a três minutos, segundo balanço preliminar da Transparência Eleitoral Brasil (TEB). Os dados referem-se ao período das 8h às 9h30, segundo a coordenadora da ONG, Ana Cláudia Santano.

O tempo passado nas filas é bem menor do que o registrado no primeiro turno. Na ocasião, eleitores relataram espera de até quatro horas para votar e demoras com relação ao uso da biometria.

Hoje, no entanto, o voto é apenas para presidente e, em 12 estados, para governador. No dia 2 de outubro, os eleitores também tiveram que escolher deputado federal, estadual e senador. Outras medidas tomadas pela Justiça Eleitoral para apressar as filas também ajudam, segundo o UOL. "Parece que o fluxo de votação é muito mais dinâmico", avaliou Ana Cláudia. "Parece que indica padrão de tranquilidade na emissão do voto".

Ainda assim, houve filas em 77% das seções analisadas. A TEB tem 87 observadores em mais de 40 cidades do país e em quatro países estrangeiros. As informações das demoras nas filas ainda serão conferidas com mais precisão.

Atualizações ao vivo

Quais cargos serão votados no segundo turno das Eleições 2022?

Em estados nos quais houver necessidade, haverá disputa para governador. Todos os estados e o Distrito Federal votarão para presidente da República.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica no segundo turno das Eleições 2022

  1. Governador (dois dígitos)

  2. Presidente da República (dois dígitos)

Presidente: qual a função que esse cargo exerce?

O presidente da República exerce a função de chefe do poder Executivo e de chefe do Estado (autoridade máxima) de forma simultânea em uma nação cujo sistema de governo é denominado presidencialismo.

Como chefe do poder Executivo, o presidente é responsável pelas ações e decisões cotidianas da política brasileira.

Por exemplo: como criar políticas públicas e programas governamentais, como gerir a administração federal, sugerir novas leis, dentre outras atividades. Já como chefe de Estado, o presidente é o representante máximo do país que o elegeu perante o mundo.

Governador: qual a função que esse cargo exerce?

O governador é representante do Poder Executivo, com objetivo de governar o povo e conduzir os interesses públicos de cada estado.

Assim, a função do governador é comandar de forma completa o estado e representá-lo em ações jurídicas, políticas e administrativas. Ele também defende todos os interesses e necessidades do estado para com o presidente da República.

O Poder Executivo estadual também possui a função de articulação política com o governo federal, bem como com os municípios que integram o estado.

O que está sob a gestão dos governadores?

  • Segurança pública Uma das maiores responsabilidades do governador estadual é a segurança pública, envolvendo o total controle das Polícias Civil e Militar e a construção e administração de presídios.

  • Saúde – Está na alçada do governador criar as políticas de saúde estaduais e organizar o atendimento todo o atendimento de saúde, construindo e mantendo hospitais e instalações – laboratórios, centros de doação de sangue e centros de atendimento complexo (hospitais do câncer, por exemplo).

  • Educação No quesito educacional, o principal foco do governador costuma ser o ensino médio, hoje considerada a mais problemática das etapas do ensino formal brasileiro.

  • Definir o orçamento estadual – Os documentos orçamentários são de responsabilidade do governador estadual. Eles visam fomentar o planejamento de curto e médio prazo do estado, trazendo mais transparência ao uso dos recursos públicos.

  • Infraestrutura estadual – A responsabilidade sobre toda a infraestrutura é mantida na alçada do governador estadual. Rodovias e portos, por exemplo, precisam receber cuidados do governo.

  • Adquirir investimentos federais para estados e municípios – Para viabilizar projetos de grande porte, tanto o estado quanto os municípios dependem de investimentos vindos do governo federal. Para isso, o governador é importante e peça-chave na articulação política entre União, estado e municípios.