Eleitor está vacinado contra oportunismo, diz Tarcísio ao comentar 'Bolsodrigo'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O pré-candidato bolsonarista ao governo de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), afirmou nesta segunda-feira que o ensaio de aproximação entre o atual governador do estado, Rodrigo Garcia (PSDB), e o presidente Jair Bolsonaro (PL) não deve prosperar. Para ele, não existe a hipótese de uma campanha "Bolsodrigo".

— Está todo o mundo vacinado com relação a oportunismo (eleitoral), já se usou essa estratégia na eleição passada e viu onde é que deu. O eleitor bolsonarista está vacinado com isso e nós também. A gente vai estar muito presente com o Bolsonaro e mostrar que o presidente tem um palanque em São Paulo, e não é o do Rodrigo — afirmou Freitas, em alusão ao 'Bolsodoria', movimento feito por João Doria para se aproximar do eleitor bolsonarista nas eleições de 2018.

As declarações do ex-ministro da Infraestrutura foram dadas durante um almoço do presidente com empresárias realizado pelo Grupo Voto em São Paulo.

Garcia iniciou no início deste mês um movimento de aproximação de Bolsonaro, publicamente negado por tucanos e bolsonaristas. Do lado tucano, isso coroaria a estratégia eleitoral do governador paulista de se vender como um político conservador e distante do ex-governador João Doria.

Para Tarcísio, o posicionamento de Garcia como político conservador é uma tentativa "de trazer o eleitorado bolsonarista para perto dele". — Isso não vai acontecer porque o candidato do Bolsonaro sou eu — disse, embora reafirme que se vê como um moderado.

Tarcísio disse que a rejeição de Bolsonaro e dele entre o público feminino tem se reduzido e afirmou que o presidente deve aumentar o ritmo de agendas no estado.

— O presidente deve vir mais para cá, é o maior colégio eleitoral do Brasil. A gente deve organizar alguns bons eventos para ele. A gente vai pensar estrategicamente, em locais onde precisa recuperar eleitores que a gente já teve, locais onde ele é forte — ressaltou Tarcísio, citando o interior do estado.

Segundo o ex-ministro de Bolsonaro, o presidente ainda tem dificuldades para crescer em intenção de voto na região metropolitana de São Paulo. — A região metropolitana de São Paulo é onde a gente tem mais dificuldade. No interior o discurso chega bem, está bem consolidado, o presidente vem crescendo lá — afirmou.

O pré-candidato bolsonarista ao Palácio dos Bandeirantes se disse confiante em relação ao crescimento de seu nome em pesquisas eleitorais. — Para uma pessoa que era desconhecida, chega ao estado de São Paulo e está batendo nos 20%, é uma coisa notável. A gente está muito satisfeito com o resultado — afirmou a jornalistas. Atialmente, Tarcísio aparece em segundo lugar nas sondagens eleitorais, empatado com Garcia e atrás do petista Fernando Haddad.

Tarcísio diz esperar maior crescimento de intenções de voto com a tática de associar seu nome ao de Bolsonaro — Ainda há um desconhecimento muito grande por parte do eleitorado do Bolsonaro acerca da minha candidatura como candidato do Bolsonaro. Quando você fizer esse casamento, e isso aparece em algumas pesquisas, é o caminho correto, que leva para o segundo turno — salientou.

Está mudando. Temos feito pesquisas e levantamentos e trabalhamos isso em termos de discurso e de agenda. Os nossos levantamentos mais recentes mostram um equilíbrio maior, tinha a situação de dois terços (contra) e um terço (a favor), hoje está na faixa dos 45%. Isso é importante.

O presidente transfere muito voto.

nunca fui radical. Eu mantive uma linha pragmática durante o meu ministério. Bolsonaro percebeu que eu tenho identidade com o eleitorado paulista

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos