Eleitor no Amapá reclama de passe livre ineficiente no 2º turno: 'Muitos desistiram'

Eleitores do Amapá reclamam da ineficácia do transporte gratuito no segundo turno - Foto: Getty Images
Eleitores do Amapá reclamam da ineficácia do transporte gratuito no segundo turno - Foto: Getty Images

A gratuidade do transporte coletivo no 2º turno das eleições neste domingo (30), em Macapá, no Amapá, garantido pela prefeitura na área urbana, gerou transtornos aos eleitores que tiveram que esperar mais de 3h para a chegada do coletivo.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Amapá informou que constatou "a veracidade da notícia" e que "fará incidir as obrigações penais".

Os eleitores que foram em busca do passe livre reclamam que não conseguiram utilizar o transporte público ou que demorou mais de 3h para a chegada dos ônibus.

De acordo com a Companhia de Transportes e Trânsito de Macapá (CTMac), houve baixa no número de coletivos porque os motoristas faltaram em função das comemorações após o jogo da Libertadores.

O eleitor, Alberto Días, morador do Conjunto Habitacional Macapaba 2, na Zona Norte de Macapá, esperou por mais de 2 horas para utilizar o serviço público.

"Fiquei de 8h até 10h20 esperando até aparecer uma equipe da CTMac, fiz a denúncia e eles acionaram a empresa. 40 minutos depois apareceu o primeiro ônibus, sendo que nesse período muitos desistiram", disse Alberto.

Rafael Henrique dos Santos Monteiro, morador do bairro Boné Azul, também na Zona Norte da capital, só conseguiu votar porque recebeu ajuda.

"Eu pego qualquer ônibus pra chegar no Centro mais nenhum passou, mas o que eu mais esperava era Brasil novo e Macapaba. Eu só consegui votar porque meu vizinho me levou", falou.

O desembargador João Lages, corregedor eleitoral do TRE, informou que recebeu a denúncia e que as equipes foram às ruas e constataram a falta de ônibus.

"Fomos para as ruas e constatamos a veracidade da notícia, não havia ônibus circulando em quantidade como deveria circular e isso fez que acionasse o sistema da Justiça Eleitoral e a Polícia Federal", detalhou.

Houve também uma reunião com os empresários responsáveis pelos ônibus, que teriam se comprometido a resolver o problema. No entanto, o desembargador informou que as denúncias serão apuradas e que terão consequências penais caso confirmadas.

"Aqueles eleitores que estão aguardando o transporte para votar, que se por um acaso o problema continuar, entre em contato com a Justiça Eleitoral mais próxima. Pode contactar com nossos servidores, a Polícia Federal, o Ministério Público, que estão na rua, nos colégios de votação, basta comunicar e acionar a corregedoria eleitoral que nós faremos incidir as obrigações inclusive penais para aqueles que descumpriram a determinação legal", completou.

Atualizações ao vivo

Quais cargos serão votados no segundo turno das Eleições 2022?

Em estados nos quais houver necessidade, haverá disputa para governador. Todos os estados e o Distrito Federal votarão para presidente da República.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica no segundo turno das Eleições 2022

  1. Governador (dois dígitos)

  2. Presidente da República (dois dígitos)

Presidente: qual a função que esse cargo exerce?

O presidente da República exerce a função de chefe do poder Executivo e de chefe do Estado (autoridade máxima) de forma simultânea em uma nação cujo sistema de governo é denominado presidencialismo.

Como chefe do poder Executivo, o presidente é responsável pelas ações e decisões cotidianas da política brasileira.

Por exemplo: como criar políticas públicas e programas governamentais, como gerir a administração federal, sugerir novas leis, dentre outras atividades. Já como chefe de Estado, o presidente é o representante máximo do país que o elegeu perante o mundo.

Governador: qual a função que esse cargo exerce?

O governador é representante do Poder Executivo, com objetivo de governar o povo e conduzir os interesses públicos de cada estado.

Assim, a função do governador é comandar de forma completa o estado e representá-lo em ações jurídicas, políticas e administrativas. Ele também defende todos os interesses e necessidades do estado para com o presidente da República.

O Poder Executivo estadual também possui a função de articulação política com o governo federal, bem como com os municípios que integram o estado.

O que está sob a gestão dos governadores?

  • Segurança pública Uma das maiores responsabilidades do governador estadual é a segurança pública, envolvendo o total controle das Polícias Civil e Militar e a construção e administração de presídios.

  • Saúde – Está na alçada do governador criar as políticas de saúde estaduais e organizar o atendimento todo o atendimento de saúde, construindo e mantendo hospitais e instalações – laboratórios, centros de doação de sangue e centros de atendimento complexo (hospitais do câncer, por exemplo).

  • Educação No quesito educacional, o principal foco do governador costuma ser o ensino médio, hoje considerada a mais problemática das etapas do ensino formal brasileiro.

  • Definir o orçamento estadual – Os documentos orçamentários são de responsabilidade do governador estadual. Eles visam fomentar o planejamento de curto e médio prazo do estado, trazendo mais transparência ao uso dos recursos públicos.

  • Infraestrutura estadual – A responsabilidade sobre toda a infraestrutura é mantida na alçada do governador estadual. Rodovias e portos, por exemplo, precisam receber cuidados do governo.

  • Adquirir investimentos federais para estados e municípios – Para viabilizar projetos de grande porte, tanto o estado quanto os municípios dependem de investimentos vindos do governo federal. Para isso, o governador é importante e peça-chave na articulação política entre União, estado e municípios.