Eleitor vê Bolsonaro e Lula como os que mais atacam cristãos, segundo Datafolha

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Apesar do foco do presidente Jair Bolsonaro (PL) em discursos religiosos na campanha, o eleitor o vê como um dos candidatos que mais atacam os cristãos, de acordo com o Datafolha.

Pesquisa do instituto feita na quinta (8) e na sexta-feira (9) aponta que 29% dos entrevistados consideram Bolsonaro o candidato que mais ataca os cristãos, e outros 29% consideram que Lula (PT) é o presidenciável que mais tem essa atitude.

A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, em um intervalo de confiança de 95%..

Ao se levar em conta apenas o eleitorado evangélico, a avaliação negativa de Lula dispara nesse quesito. Nesse segmento, o petista é visto como quem mais ataca os cristãos por 49%, ante 13% de menções a Bolsonaro.

No eleitorado católico, o atual presidente tem avaliação negativa nesse questionamento --é citado por 38%.

O eleitorado evangélico, que corresponde a cerca de 25% do total da mostra, é uma das bases políticas do bolsonarismo. ''O Estado é laico, mas o seu presidente é cristão", disse o presidente em ato no Rio de Janeiro, durante a semana.

Na pergunta sobre quem mais respeita os cristãos, o atual presidente foi o mais citado, com 40%, ante 27% de Lula.

"O levantamento também incluiu questionamentos sobre quem mais defende e quem mais ataca a família, tema frequente dos discursos do candidato à reeleição.

Nas respostas sobre quem mais defende, os dois principais candidatos estão tecnicamente empatados: o petista foi citado por 39%, e seu principal rival por 38%.

Já no item sobre quem mais ataca a família, o atual mandatário foi citado por 40% dos entrevistados, e o ex-presidente por 24%. Também nesses itens a avaliação negativa de Lula tem um salto ao se levar em conta apenas os eleitores evangélicos.

A pesquisa ouviu 2.676 eleitores e foi encomendado pela Folha e pela TV Globo sob o número BR-07422/2022 no Tribunal Superior Eleitoral.