Eleitores de Hong Kong vão às urnas neste domingo

NHK (emissora pública de televisão do Japão)

Eleitores em Hong Kong foram às urnas hoje (24) na primeira maior eleição no território desde o início de protestos pró-democracia há mais de cinco meses.

Um número recorde de pessoas - 4,1 milhões – estava apto a votar nas eleições para a escolha dos membros de conselhos distritais do território. Os votos começaram a ser depositados no início da manhã deste domingo.

Manifestantes protestam em Hong Kong
Eleição de hoje é a primeira desde o início de protestos que pedem democracia em Hong Kong   (Arquivo/REUTERS/Edgar Su/Direitos Reservados)

Um eleitor comentou que Hong Kong tem vários problemas e acrescentou que os cidadãos do território "gostariam de votar por seu direito à democracia".

Um total de 452 assentos estão sob disputa em 18 distritos. Conselheiros pró-Pequim ocupam atualmente cerca de 70% deles. Mas grupos pró-democracia têm ganhado força com os protestos e esperam conquistar a maioria.

Conselheiros distritais têm um papel limitado na política do território. Mas eles participam da escolha do chefe-executivo de Hong Kong, que não é eleito por voto direto da população.

A atual chefe-executiva, Carrie Lam, está sob pressão para acabar com meses de protestos, que têm se tornado cada vez mais violentos.

A eleição é vista como um referendo sobre as manifestações, uma resposta do governo contra os protestos e o futuro de Hong Kong. Os resultados devem ser divulgados nesta segunda-feira (25).