Elenco do Flamengo se inspira em moda europeia para brilhar em premiações

Marjoriê Cristine
1 / 5

estilo-jogadores-flamengo-0.jpg

O atacante Gabigol com um terno preto e gravata borboleta

O ano do Flamengo não poderia ter sido melhor: campeão da Libertadores e do Campeonato Brasileiro de 2019. Mas o clube também conquistou outro troféu: o que que flerta com a moda. O clube pode entrar na lista com os elencos mais bem vestidos do futebol, como Real Madrid, Juventus, PSG, Barcelona, entre outros. A ideia de que todo esportista só escolhe looks despojados e longe da alta-costura ficou no passado. Os jogadores do Rubro-Negro comprovaram nessa semana que estão ligados na moda europeia.

Leia Mais:

Na premiação do Craque do Brasileirão, promovido pela CBF, todos os jogadores e o técnico Jorge Jesus escolheram ternos tradicionais para demonstrar elegância e sofisticação, como uma cerimônia exige. A crescente democratização da moda e a flexibilização das regras do vestir contribuem para essa mudança.

Veja Também:

–  Achei bem interessantes alguns looks da noite de premiação do Brasileirão 2019. Como muitos dos vencedores da noite, já jogaram no exterior - alguns em times europeus - é natural que adotem as novidades. E uma premiação como essa é uma excelente oportunidade para exibi-las – explica Paula Acioli, especialista em moda e comportamento.

 

Há tempos que os eventos esportivos se tornaram verdadeiras passarelas. Muitos jogadores e atletas de várias modalidades frequentam semanas da moda pelo mundo. O ex-meia David Beckham era o maior ícone de moda nos gramados até Cristiano Ronaldo tomar o posto e até lançar linhas de roupas e cuecas. Mas a moda também está no dia a dia seja nos uniformes, nos cortes de cabelo dos jogadores e nas chuteiras.

No caso do Flamengo, os jogadores escolheram ternos com com o tradicional preto ou grafite, mas alguns saíram fora do padrão, com diversos tons de azul. Alguns escolheram ternos de alfaiataria super ajustada, com lapelas finas e calças de comprimento curtíssimo, que foi quase uma unanimidade na noite de premiação.

 

Jogadores como Bruno Henrique, Reinier, Lucas Silva e Gerson optaram pela combinação de tênis ou sapato social sem meias. Todos os atletas optaram pelo uso de acessórios chamativos, como relógios, pulseiras e brincos e gravatas dos mais diversos tipos, que também ditaram o tom da moda.

– O preto é sempre elegante e, geralmente, é consenso nesse tipo de cerimônia. Já o azul, em tons mais vibrantes como os que foram vistos na noite de premiação, é uma opção mais arrojada, que a meu ver, tem uma explicação: a cor apareceu nos desfiles das semanas de moda internacionais, em coleções masculinas de grifes como Dior, Armani e Gucci, grifes que estão sempre no radar de fashionistas e esportistas – analisa Acioli.

Arão e seu xadrez

No tapete vermelho montado na Zona Portuária do Rio de Janeiro, Willian Arão roubou a cena. De calça jeans escura, o volante optou por uma camisa xadrez branca e um terno xadrez com um tom de azul. A combinação pode até parecer exagerada, mas estava em perfeita harmonia.

– O look escolhido por Arão "causou" porque foge dos padrões tradicionais. Não considero exagerado, apenas diferente, mas em perfeita sintonia com propostas mais ousadas de algumas coleções masculinas de grifes internacionais.Volta e meia, surgem jogadores "fashionistas", como Daniel Alves e Neymar, por exemplo, que acabam virando referências para os demais jogadores – opina Paula.