Eles decidem sobre meu corpo, decidiremos quem são eles: Paraisópolis vai às urnas

Cartaz exibido em protesto em Paraisópolis após chacina no local em 2019: jovens da comunidade querem fiscalizar quem decide as leis através do voto (REUTERS/Amanda Perobelli)
Cartaz exibido em protesto em Paraisópolis após chacina no local em 2019: jovens da comunidade querem fiscalizar quem decide as leis através do voto (REUTERS/Amanda Perobelli)

Alice Viana, 16, e moradora de Paraisópolis está atenta às próximas eleições, para ela é um momento novo e de responsabilidade para exercer o seu direito ao voto pela primeira vez, que impacta e reflete toda sociedade “Sou uma jovem LGBTQIA+ que se preocupa com quem vai ocupar a presidência decidindo nos próximos quatro anos, e isso vai impactar em corpos como o meu”, afirma.

Alice acredita na força coletiva e no voto enquanto tomada de decisão. Ela afirma que uma das suas expectativas é que a periferia tenha acesso a alimentação com um preço acessível, “Eu não quero chegar na vida adulta e ter que pagar R$100 em um 1kg de carne, o básico da alimentação está muito caro, e espero que isso mude”.

A inquietação de Alice com o início da vida adulta traz o compromisso de decisão sobre seus próximos 4 anos, onde ela pretende sair de casa e cursar em uma universidade pública, mas para ela muita coisa precisa mudar, como o preço dos alimentos e o valor do salário mínimo que não supre todas as necessidades.

Claudio Augusto, 18, e morador de Paraisópolis também traz a esperança de que o trabalhador possa minimamente comer, “Tivemos um aumento no preço dos alimentos e muitas famílias não estão tendo o acesso a alimentação básica. O mínimo que devemos ter, não temos.”, comenta.

Claudio tirou o título e vai votar pela primeira vez, e a lembrança que ele carrega é de sua infância quando acompanhava sua mãe até a urna, onde ele pedia para apertar o botão. Seguindo com essa forte memória, ele fortalece a ideia de fazer a diferença através do exercício do voto, que é um dever de todos, “O voto é um dever enquanto cidadão, e é um meio de olhar toda essa situação e nos movermos”.

Enquanto jovem, Cláudio projeta um futuro onde sua geração possa ser próspera, com um olhar voltado às favelas e com a criação de políticas públicas que possam contrariar as desigualdades e discriminações.

Dificuldades na hora de tirar o título de eleitor

Claudio tirou seu título virtualmente, mas afirma ter tido dificuldades com a plataforma que saia do ar com frequência e por não haver o suporte necessário, como um passo a passo para facilitar a emissão.

Vanessa Costa, 18, moradora de Paraisópolis, também teve problemas com a plataforma, ela comenta que tentou emitir seu título tanto no aplicativo quanto no site, e por conta da lentidão e tentativas que não deram certo, decidiu ir ao Poupatempo, onde o processo aconteceu de forma mais prática e ágil.

Vanessa que vai votar pela primeira vez comenta que muitos questionamentos vieram à sua mente, o que a fez tirar o título. Uma das pautas presentes em sua fala, tem sido a educação, onde ela reivindica um acesso de qualidade e gratuito, “Tenho refletido com amigos sobre esse sistema da venda da educação, o que vejo como absurdo, acredito que conhecimento se compartilha e não se vende'', afirma.

Esse pensamento vem de sua vivência em ver amigos na correria entre o trabalho e a mensalidade da faculdade, Vanessa compartilha que esse movimento tem gerado cansaço mental e preocupação na população pobre e periférica, que sempre precisa estar nesse ritmo para conseguir estudar e minimamente se manter.

Discurso em comum

Uma das frases em comum de Alice, Claudio e Vanessa é a vontade de tirar o atual governo, gestão onde nenhum dos três se identificam, “Espero que esse país sobretudo a classe trabalhadora possa viver com dignidade e ter uma vida com acesso, principalmente a educação de qualidade que será o primeiro passo para diferença.”, finaliza Claudio.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos