Elisa Lucinda diz que está de "luto" por escolhas políticas de Regina Duarte: "Decepção"

(Fotos: Globo/Estevam Avellar e Globo/João Cotta)
(Fotos: Globo/Estevam Avellar e Globo/João Cotta)

Nem só Cássia Kis foi assunto em 2022 por conta de seus posicionamentos políticos. Outra veterana respeitada das telinhas que surpreendeu foi Regina Duarte, que chegou a comandar a secretaria de Cultura do governo de Jair Bolsonaro.

Se "decepção" é uma palavra adequeada para definir o sentimento de alguns fãs mais progressistas, a atriz Elisa Lucinda prefere usar "luto". Amiga de longa data de Regina, ela definiu ao Yahoo como as escolhas controversas de Duarte chegaram nela:

"Uma parte minha ama e outra parte tem um certo luto daquela que tanto amei. Foi uma grande professora de televisão minha, grande amiga, aquariana, parceira. Vários jantares na casa dela quando eu estava em cartaz em São Paulo", revela.Elisa Lucinda

Elisa ainda aponta que a ideologia foi quem separou as duas e que tudo aconteceu "de repente", causando uma certa comoção: "De repente ela ficou a favor de um cara que dissolveu o Ministério da Cultura, que odeia gays e acha que artista é bandido. Ela entrou em um caminho muito, muito doido. O que há entre mim Regina não é uma treta, é uma grande decepção, é uma grande dor", desabafa.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

E além de Regina?

O Yahoo ainda perguntou se, em meio a onda de artistas que revelaram apoiar o ex-presidente Bolsonaro, Elisa se dói por outro colega. Enfática, a veterana disse que Regina Duarte é um caso especial, principalmente pela proximidade e afeto entre as duas. "É recíproco. Ela também me ama em um ponto no coração dela. Sei disso. Então... as outras pessoas são um monte de gente equivocada, colegas equivocadíssimos. Não são do meu convívio pessoal e acho que, nesse momento da vida brasileira, principalmente tendo acontecido o que aconteceu do quebra-quebra, que quem defende esse cara hoje é criminoso".

A artista não deixou de opinar sobre os atos terroristas que bolsonaristas cometeram em Brasília. Obras de arte foram destruídas, itens foram roubados e o prejuízo ainda é calculado pelas autoridades. Veja a lista completa de obras destruídas nos ataques. Até o fim da segunda (10), pelo 1.500 envolvidos no episódio já haviam sido presos.

"Roubaram, saquearam... Pegaram a primeira edição da constituição. É muito grave. Não trabalho com ódio, às vezes comento coisas na página da Regina, mas nunca agressiva. Mas tem pessoas que não converso", conclui.

* Com informações de Patrick Monteiro.