Elize Matsunaga, do caso Yoki, espera poder contar sua versão do crime para a filha, de 10 anos

·1 minuto de leitura

Presa em 2012 depois de ter esquartejado o marido, o milionário Marcos Matsunaga, executivo da Yoki, Elize Matsunaga quer rever a filha e contar sua versão da história. A ex-prostituta, que está sem ver a criança desde então, por ter perdido a guarda, também pediu, por meio de seus advogados, para revogarem esta decisão da Justiça.

"Pelo fato de ter ficado todos esses anos longe da minha filha, tive medo de não poder mais encontrá-la. Quero ter a oportunidade de falar para ela o que houve de verdade. 'Olha, minha filha, tentei fazer diferente, tentei não errar, mas não consegui'", diz Elize, em lágrimas, na primeira entrevista sobre o caso, e que foi exibida no documentário "Elize Matsunaga: era uma vez um crime".

Na época, Elize confessou o crime. O documentário reconta a história e a ex-garota de programa explica que teve ciúmes do empresário. A ideia não era matá-lo, mas a situação ocorreu depois de uma discussão acalorada, em que ela diz ter sido também agredida.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos