Elon Musk: assinantes de sua banda larga financiam colonização de Marte

Marcus Couto
·2 minuto de leitura
Elon Musk. (Foto: Britta Pedersen / POOL / AFP) (Photo by BRITTA PEDERSEN/POOL/AFP via Getty Images)
Elon Musk. (Foto: Britta Pedersen / POOL / AFP) (Photo by BRITTA PEDERSEN/POOL/AFP via Getty Images)

O bilionário sul-africano Elon Musk afirmou nesta semana que pessoas que assinarem o serviço de banda larga por satélites Starlink, de sua empresa SpaceX, automaticamente estarão financiando uma futura colonização de Marte.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Isso porque Musk vê a Starlink – que planeja oferecer internet super rápida – como uma fonte de renda para financiar o desenvolvimento de foguetes e tecnologia necessárias para a instalação de uma base permanente humana no Planeta Vermelho:

Na semana passada, Musk reagiu à publicação de um vídeo que mostra as imagens desérticas do planeta Marte captadas pela sonda Curiosity, da NASA – agência espacial americana.

Leia também:

O vídeo, além de compilar imagens da superfície desolada e arenosa, inclui o som dos ventos marcianos captados pela sonda InSight lander. O resultado é uma boa aproximação do que um astronauta experienciaria visualmente ao tocar os pés na superfície do planeta vermelho.

Mas, apesar de a paisagem não parecer nada convidativa, e até assustadora, com quilômetros e quilômetros de areia e rochas estéreis, além do som do vento incessante que castiga a superfície do planeta e forma dunas enormes, Musk não parece intimidado, pelo contrário.

Em uma resposta ao vídeo, ele escreveu: “Destino”.

Musk refere-se a seu plano de usar foguetes de sua empresa SpaceX para levar tripulações humanas para Marte, e estabelecer no planeta uma base permanente – e eventualmente converter sua superfície em um ambiente habitável como a Terra.

Ele trabalha ativamente no plano, e no momento tenta fazer com que sua nave Starship seja capaz de decolar e pousar novamente intacta. O último teste foi mal sucedido, e terminou com uma enorme explosão do protótipo.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube