Elon Musk dá prazo para equipe do Twitter decidir entre ‘trabalhar duro’ ou sair

Elon Musk criticou os gastos e a cultura de trabalho do Twitter e disse que a empresa precisa de grandes cortes de custos (Getty Image)
Elon Musk criticou os gastos e a cultura de trabalho do Twitter e disse que a empresa precisa de grandes cortes de custos (Getty Image)
  • Novo dono do Twitter disse que os funcionários terão que atuar por longas horas;

  • Elon Musk já foi acusado de ganhar muito e trabalhar pouco na Tesla;

  • Empresa já demitiu metade dos trabalhadores ao redor do mundo.

Recentemente, Elon Musk foi apontado pela Tesla por trabalhar pouco e ganhar muito. Mesmo assim, o bilionário tem o hábito de cobrar jornadas extensas e dedicação excessiva dos funcionários.

Dessa vez, o enviou uma mensagem para a equipe do Twitter dizendo que os funcionários tinham até quinta-feira para considerar se queriam permanecer e “trabalhar longas horas em alta intensidade” ou receber um pacote de indenização de três meses de pagamento.

Na ocasião, o homem mais rico do mundo alegou que qualquer um que não tivesse clicado em um link confirmando “você quer fazer parte do novo Twitter” até a noite de quinta-feira (17), horário de Nova York, seria considerado desistente.

"Seja qual for a decisão que você tomar, obrigado por seus esforços para tornar o Twitter um sucesso”, alegava a mensagem.

O comunicado, obtido pelo The Washington Post, dizia que "no futuro, para construir um Twitter 2.0 revolucionário e ter sucesso em um mundo cada vez mais competitivo, precisaremos ser extremamente hardcore”, disse a mensagem de Musk. “Isso significará longas horas em alta intensidade. Apenas um desempenho excepcional constituirá uma nota de aprovação.”

Ainda neste mês, o Twitter demitiu metade dos trabalhadores ao redor do mundo após ser comprado pelo CEO da Tesla. Na ocasião, Musk criticou os gastos e a cultura de trabalho do Twitter e disse que a empresa precisa de grandes cortes de custos.