Em 10 dias, SP alcança mais de 500 mil crianças vacinadas contra Covid-19

·3 min de leitura
Em 10 dias de campanha, já foram mais de 500 mil crianças vacinadas contra Covid-19 em São Paulo
Em 10 dias de campanha, já foram mais de 500 mil crianças vacinadas contra Covid-19 em São Paulo. (Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)

Com 10 dias de campanha de imunização infantil, o estado de São Paulo alcançou nesta quarta-feira (26) a marca de 541.061 crianças vacinadas na faixa etária de 5 a 11 anos contra a Covid-19. A marca foi celebrada pela Coordenadora do Programa Estadual de Vacinação, Regiane de Paula.

“Estamos vivendo um momento muito difícil da pandemia, com aumento de casos e internações, mas é também de muita emoção para pais, mães e avós que aguardavam vacinar seus filhos”, comentou a epidemiologista.

Segundo dados do governo estadual, a marca representa 13,51% das crianças imunizadas. Ao todo são esperadas pouco mais de 4 milhões de crianças para serem imunizadas em todo o Estado. Quase 20% delas foram contempladas na “xepinha”.

A vacinação de crianças de 5 a 11 anos teve início em 17 de janeiro, com a aplicação do imunizante produzido pela Pfizer em crianças indígenas, com qualquer tipo de comorbidade ou com deficiência permanente. A vacina da farmacêutica norte-americana havia sido aprovada para uso pediátrico pela Anvisa em 16 de dezembro, mas as doses chegaram ao país quase um mês depois apenas.

O processo de imunização se acelerou com a aprovação, na última quinta-feira (20), do uso da Coronavac pela Anvisa para crianças entre 6 e 17 anos, o que aumentou a capacidade de São Paulo e outros estados imunizarem a população. Muitos estados possuiam doses do imunizante produzido pelo Instituto Butantan em estoque.

Ao contrário do produto norte-americano, a Coronavac utiliaza a mesma dose dos adultos nas crianças, não exigindo um imunizante específico infantil. Para as crianças de cinco anos ainda é usada exclusivamente a vacina da Pfizer.

Primeiro vacinado

Pouco após o anúncio da Anvisa, um evento em uma escola na região oeste de São Paulo marcou o início da vacinação do público geral de crianças em SP. Caetano Moreira, de 9 anos, foi o primeiro a receber o imunizante.

Pouco antes de receber a injeção, o garoto de 9 anos relatou não ter medo da vacina e arrancou risos dos presentes. “É só uma picada”, declarou.

O pedido inicial do Instituto Butantan era para que sua vacina contra Covid-19 fosse aprovada para crianças a partir dos 3 anos, no entanto, a agência regulatória argumentou que ainda necessita de mais dados para aprovar o imunizante nesse público. A vacina também não deverá ser utilizada em crianças imunocomprometidas.

No mesmo dia, a diretora e relatora do tema na agência, Meiruze Freitas, afirmou que "não há nenhuma vacina experimental sendo aplicada na histórica campanha de vacinação do Brasil. As pessoas não são cobaias".

Ela falou ainda estar “convicta” de que a Coronavac atende aos critérios necessários para o uso emergencial pediátrico de 6 a 17 anos em crianças não imunocomprometidas.

Oito em dez

Ainda durante a coletiva de imprensa, Regiane de Paula, responsável pelo Programa Estadual de Imunização, contou que o estado de São Paulo atingiu 80,34% da sua população total com esquema vacinal completo contra a covid-19.

Entre as cidades com mais de 50 mil habitantes, Cajamar, na Grande SP, lidera o ranking de vacinados, com mais de 96% da população completamente imunizada. A capital, segundo dados do governo estadual, tem aproximadamente 85% da sua população com duas doses ou dose única.

No outro extremo do ranking e também da Grande SP, Rio Grande da Serra vacinou até hoje, 26 de janeiro, menos da metade da sua população.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos