Em 24 horas, 25 estabelecimentos são fechados pela Prefeitura e festa é interditada

Letycia Cardoso e Giovanni Mourão
·3 minuto de leitura

Somente entre a manhã dessa sexta-feira, dia 19, e a deste sábado, dia 20, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) aplicou 1.546 autuações com 25 estabelecimentos fechados, além de ter distribuído 100 multas a bares, restaurantes e ambulantes. Uma festa clandestina que acontecia na Lapa também foi interditada.

As fiscalizações em locais que apresentavam altos índices de aglomeração foram realizadas em conjunto com a Guarda Municipal, Instituto de Vigilância Sanitária e o apoio da Polícia Militar em diversos pontos Zona Sul, Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Tijuca, Andaraí, Méier e Vicente de Carvalho. Ao mesmo tempo, forças-tarefa da Guarda Municipal atuaram em diversos pontos da cidade, como Copacabana, Méier, Vila Isabel, Padre Miguel, Barra de Tijuca, Baixo Gávea, Mureta da Urca, entre outros pontos do Rio.

Um evento que acontecia na boate Street Lapa Lounge, localizada na Avenida Gomes Freire, na Lapa, foi interrompido por volta de 23h por descumprir as medidas de restrição. No local, havia cerca de 50 pessoas.

De acordo com a 5ª DP, policiais militares encaminharam 16 pessoas à unidade, entre elas dois organizadores da festa. Todas foram autuadas por infração de medida sanitária e assinaram um termo circunstanciado de ocorrência. O caso foi encaminhado ao Juizado Especial Criminal (JECRIM).

— Os estabelecimentos têm horário de funcionamento até 21h para atendimento presencial. Esse horário precisa ser cumprido, mas a gente continua flagrando estabelcimentos promovendo até mesmo festas. Essa boate na Lapa foi autuada, multada e interditada. Inclusive, as pessoas foram responsabilizadas porque não estavam usando máscaras. Além da multa na pessoa jurídica, aplicamos nas pessoas físicas — comentou o Secretário Municipal de Ordem Pública, Brenno Carnevale.

Denúncias podem ser feitas pela na central 1746 da Prefeitura do Rio.

Com 96% das UTIs da rede SUS da capital ocupadas, a prefeitura do Rio vai endurecer as medidas restritivas e anunciar, nesta segunda-feira (22), que apenas serviços essenciais funcionarão no Rio por dez dias.

Em oito dias de operação, as equipes de fiscalização da Prefeitura do Rio registraram 8.426 autuações entre interdições a estabelecimentos e multas por não utilização de máscaras, aglomerações, infrações de trânsito, reboques, encerramento de feiras, apreensões de mercadorias de ambulantes. No período, foram fechados 280 estabelecimentos e aplicadas 338 multas a bares, restaurantes e ambulantes.

A Guarda Municipal iniciou à meia noite deste sábado (20) a ocupação da orla das zonas Sul e Oeste para cumprir determinação do decreto 48.641, que proíbe a permanência de pessoas na areia das praias em qualquer horário, incluindo-se a prática de esportes, o banho de mar e o exercício de toda e qualquer atividade econômica, inclusive ambulantes.

Além disso, as equipes fiscalizam a proibição de estacionamento de veículos em toda a orla, que inclui as praias do Leme ao Pontal, além de Flamengo e Botafogo. A operação também conta com bloqueios de trânsito nos acessos às praias de Grumari, Prainha e Barra de Guaratiba. Pela regra, o estacionamento na orla só está permitido para moradores, idosos, pessoas com deficiência, hóspedes de hotéis e táxis.

No primeiro dia de operação foram multados 429 veículos na orla somente entre 0h e 7h. Já entre 7h de sexta e 7h deste sábado, a Secretária Municipal de Ordem Pública rebocou 124 veículos.