Em africâner, zulu e inglês, Eduardo Paes apela para Crivella ser aceito embaixador da África do Sul

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), fez uma provocação ao seu antecessor, Marcelo Crivella (Republicanos), que segue ignorado pelo governo da África do Sul para ser nomeado embaixador em Pretória. Ele publicou mensagens em inglês, africaner e zulu — três dos idiomas falados no país — pedindo em tom irônico que o presidente Cyril Ramaphosa aceite a nomeação para abrigar o bispo licenciado em solo africano.

“Por favor, Senhor Presidente da África do Sul, aceite o novo embaixador designado do Brasil na África do Sul. Você será amado para sempre pelos cariocas depois de fazer isso! Vá em frente”, publicou o alcaide carioca nas três línguas.

Já se passaram mais de quatro meses desde o pedido de agrément do governo Jair Bolsonaro (sem partido) à África do Sul para que o bispo licenciado seja o embaixador brasileiro no país. Porém, até o momento não ocorreu o sinal verde para a nomeação.

Nas eleições municipais de 2020, Paes derrotou o então prefeito Marcelo Crivella, alcançando 64,07% dos votos, em uma campanha marcada por ataques e provocações entre ambos os lados. Em julho deste ano, o bispo licenciado foi convidado por Bolsonaro — de quem é aliado político — a ser embaixador do Brasil na África do Sul.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos