Em agosto, Zona Norte de Niterói tem queda de assaltos, mas alta de homicídios

·2 minuto de leitura

NITERÓI — Historicamente a região com os maiores indicadores de violência da cidade, a Zona Norte registrou queda em todos os índices de roubo no comparativo entre agosto deste ano e o de 2020. Por outro lado, se não houve nenhum homicídio ou auto de resistência anotado pela 78ª DP (Fonseca) no referido período do ano passado, este número saltou para dez casos este ano. Os dados são do Instituto de Segurança Pública (ISP).

A maioria das mortes de agosto foi causada por intervenção policial: houve sete autos de resistência. Segundo a Secretaria de Estado da Polícia Militar, deste total, quatro foram confrontos de criminosos com policiais civis, dois com policiais militares e um em decorrência de resistência a tentativa de assalto.

Paralelamente, o número de subtrações de carga na região caiu de oito para um no mesmo período comparativo, o menor número dos últimos cinco anos. O último mês de agosto em que a Zona Norte computou somente um caso do tipo foi o de 2016.

Os roubos de veículo, por sua vez, tiveram redução de 40%, caindo de 25 para 15 ocorrências e, assim, alcançando o menor número para agosto de toda a série histórica do ISP, iniciada em 2003. Até então, este posto era ocupado por agosto de 2004, quando registraram-se 17 roubos de veículo na Zona Norte.

Circuito Água na Boca:Niterói tem roteiro de delícias em promoção

A queda nos roubos de rua foi de 12,5%: de 48 para 42. Este é o melhor índice desde 2005, quando houve 36 ocorrências desta natureza na 78ªDP.

Letalidade violenta

O tenente-coronel Marcelo Carmo, que assumiu o comando do 12º Batalhão em 31 de agosto, afirma que, ao longo de setembro, a letalidade violenta (homicídios e autos de resistência) na Zona Norte caiu em relação ao mês anterior e se igualou a setembro do ano passado, com um caso.

— A redução dos roubos de carga é fruto do policiamento ostensivo realizado pelo batalhão e integrado ao trabalho investigativo da delegacia. Já a baixa nos roubos de veículo ocorre devido ao aumento das operações de cerco e de abordagens com revistas na região: a tendência é que os números se mantenham novamente dentro das metas em setembro — adiantou o comandante.

Ainda segundo o tenente-coronel, foram registrados 43 roubos de rua na delegacia da Zona Norte ao longo de setembro, o que indica uma leve queda em relação ao mesmo período de 2020, quando 50 casos foram anotados, e estabilidade em relação às 42 ocorrências de agosto deste ano.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos