Em AL, Collor pede votos para candidato ao Senado que o renega

JOÃO PEDRO PITOMBO
Fátima Meira/Futura Press

SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) - Candidato ao governo de Alagoas, o ex-presidente Fernando Collor de Mello (PTC) começou a colocar em prática uma nova estratégia para ampliar o seu potencial de voto na disputa contra o governador Renan Filho (MDB).

Depois de mais de um mês de campanha pedindo votos apenas para o senador e candidato à reeleição Benedito de Lira (PP), Collor anunciou neste domingo (9) que vai votar e apoia Rodrigo Cunha (PSDB). 

"O nosso segundo candidato [ao Senado] é o jovem que quer representar a juventude alagoano no Senado, que se chama Rodrigo Cunha", disse Collor em um ato de campanha em Batalha (186 km de Maceió). 

PTC, PSDB e PP e estão formalmente aliados na campanha majoritária. Contudo, Cunha optou por fazer campanha sozinho por discordar da decisão da cúpula de seu partido de aliar-se a Fernando Collor. 

"Não vou fazer uma campanha ao lado de pessoas que para mim deveriam estar na cadeia", declarou Cunha à reportagem ao falar sobre aliança. 

A nova estratégia de Collor tende a acirrar ainda mais a relação entre o ex-presidente e seu antigo aliado, o senador Renan Calheiros (MDB).

Segundo pesquisa Ibope divulgada em agosto, Renan Calheiros tem 33% das intenções de voto para o Senado, seguido de Lira com 25%, Cunha com 19% e Maurício Quintela Lessa (PR) com 18%.