Em busca de apoio de partidos de esquerda, Baleia Rossi sai em defesa de Dilma

Anita Efraim
·2 minuto de leitura
Baleia Rossi é candidato de Rodrigo Maia à presidência da casa (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Baleia Rossi é candidato de Rodrigo Maia à presidência da casa (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

Candidato à presidência da Câmara dos Deputados, Baleia Rossi (MDB-SP) usou as redes sociais para repudiar a declaração do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que tripudiou a tortura sofrida por Dilma Rousseff durante a ditadura militar.

“Não é sobre esquerda, centro ou direita. É sobre a dignidade humana, é disso que se trata”, escreveu. “Nossa solidariedade à ex-presidente Dilma Rousseff. Tortura nunca mais.”

O apoio do PT a Baleia Rossi é questionado por militantes de esquerda, especialmente pelo fato de o deputado ter votado a favor do impeachment da ex-presidente, em 2016.

Leia também

Apoiado por Rodrigo Maia (DEM-RJ), Baleia Rossi é o representante da chamada “Frente Ampla”, que conta com os partidos de esquerda, com o PT, de Dilma Rousseff. Seu opositor, Arthur Lira (PP-AL), é apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Na última segunda-feira, 28, Bolsonaro disse a apoiadores que uma das chapas na Câmara é “o Rodrigo Maia, e PT, PCdoB e PSOL”, representada por Baleia Rossi. “E tem outra chapa”, continuou o presidente. “Eu estou nessa outra. Não vou nem discutir. Quem está de um lado: PT, PCdoB e Rodrigo Maia. Eu estou do outro lado”, afirmou.

Rodrigo Maia, visto por Bolsonaro como opositor, também criticou o presidente após as reclarações sobre a tortura de Dilma. “Bolsonaro não tem dimensão humana. Tortura é debochar da dor do outro. Falo isso porque sou filho de um ex-exilado e torturado pela ditadura. Minha solidariedade a ex-presidente Dilma. Tenho diferenças com a ex-presidente, mas tenho a dimensão do respeito e da dignidade humana.”

Além de Maia e Baleia Rossi, Lula, FHC e a própria Dilma se manifestaram sobre a fala de Bolsonaro.