2 - Em casa, mulher de Cabral não pode usar web, mas tem wi-fi à disposição

LUCAS VETTORAZZO

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A ex-primeira dama do Rio Adriana Ancelmo deixou a cadeia na noite desta quarta (29) e aguardará julgamento em casa, em seu apartamento de cerca de 400 metros quadrados no Leblon, bairro mais nobre da cidade.

A advogada, mulher do ex-governador Sérgio Cabral, presa no Complexo de Bangu desde dezembro, foi beneficiada com a prisão domiciliar.

O juiz da 7ª Vara Criminal Federal, Marcelo Bretas, decidiu que seus filhos, de 10 e 12 anos, não deveriam ser privados do convívio da mãe --o pai permanece preso.

Ele determinou, contudo, que Adriana fique em casa sem acesso a celular e internet. A Polícia Federal fez uma vistoria na terça-feira (28) e constatou que o apartamento cumpria as restrições de comunicação impostas.

A reportagem esteve em um apartamento de um prédio ao lado, onde é possível ver o quarto do filho caçula do casal. No local, que fica a menos de dez metros de distância da casa do casal, a reportagem verificou que há ao menos três redes wi-fi sem senhas de proteção. A reportagem pôde navegar sem restrições.

Duas das redes são da operadora Net/Claro, na qual é possível fazer acessos à internet por 30 minutos grátis mediante cadastro por e-mail.

Segundo determinação da Justiça Federal, Ancelmo poderá receber no local visitas de parentes e advogados constituídos no processo.