Em conversa com senador, Bolsonaro pede CPI da Covid ampla e diz temer "relatório sacana"

·2 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia em Brasília

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro disse em conversa telefônica com o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO), divulgada pelo parlamentar, que uma CPI da Covid precisa investigar governadores e prefeitos e disse temer um "relatório sacana" da comissão caso a apuração se concentre apenas no governo federal.

No diálogo, Kajuru, que divulgou a conversa em suas redes sociais no domingo, afirma concordar com o presidente e diz que trabalhará para ampliar o escopo da Comissão Parlamentar de Inquérito.

Ele é parabenizado por Bolsonaro ao afirmar que entrou no Supremo Tribunal Federal para obrigar o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) a dar andamento ao pedido de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

"Olha só, o que você tem que fazer. Tem que mudar o objetivo da CPI, tem que ser ampla. Daí você vai fazer um excelente trabalho para o Brasil", afirma Bolsonaro a Kajuru na conversa, cujo áudio foi divulgado pelo parlamentar.

"Se mudar (o objeto da CPI), dez para você, porque nós não temos nada a esconder", disse. "Se não mudar, a CPI vai simplesmente ouvir o (ex-ministro da Saúde Eduardo) Pazuello, ouvir gente nossa para fazer um relatório sacana."

No sábado, antes da divulgação da conversa entre Kajuru e Bolsonaro, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) afirmou no Twitter que protocolou pedido para que a CPI, cuja abertura foi determinada em decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do STF, também investigue a gestão da pandemia por prefeitos e governadores.

Na conversa com Kajuru, Bolsonaro diz que ele e o senador estão "100% afinados", ao ouvir o parlamentar reclamar que ele "generalizou" ao criticar publicamente o escopo d CPI.

"Kajuru, depois que nós conversamos aqui, nós estamos afinados. Nós dois. É CPI ampla e investigar ministro do Supremo, ponto final. Dez para você", afirma Bolsonaro na conversa.

O presidente atacou Barroso na semana passada depois de o ministro atender a pedido de Kajuru e Vieira para obrigar Pacheco a abrir a CPI. Bolsonaro acusou o ministro do Supremo de fazer "politicalha" com a oposição no Senado e disse que a CPI visava apenas desgastar seu governo ao concentrar as investigações em eventuais omissões do governo federal na gestão da pandemia.

Também em suas redes sociais, Kajuru confirmou o teor de uma matéria do jornal O Estado de S. Paulo na qual ele afirma que avisou Bolsonaro que publicaria a gravação da conversa 20 minutos antes de colocá-la em suas redes.

"Kajuru, se não mudar o objetivo da CPI, ela vai vir só para cima de mim", disse Bolsonaro na conversa com o senador.

"Tem que mudar para colocar governadores e prefeitos. Presidente da República, governadores e prefeitos", acrescenta o presidente.

Procurado, o Palácio do Planalto não respondeu imediatamente a um pedido por comentários.

(Reportagem de Eduardo Simões)