Em Copacabana, celebração militar do Bicentenário divide atenção com ato pró-Bolsonaro

Bolsonaro participa de evento em Esteio, no Rio Grande do Sul

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Várias celebrações vão substituir neste ano o tradicional desfile cívico-militar do 7 de Setembro, que costuma ocorrer no centro do Rio de Janeiro, e a festa do bicentenário vai estar concentrada em Copacabana, podendo se misturar com um ato a favor do governo e do presidente Jair Bolsonaro (PL), com a presença do candidato à reeleição.

Bolsonaro, que vem fazendo seguidas convocações de seus apoiadores para o ato, chegará à Copacabana na parte da tarde e deverá estar acompanhando de políticos bolsonaristas, além de alguns ministros.

Inicialmente o presidente tinha pedido a transferência do desfile tradicional do centro da cidade para Copacabana. Mas tanto a prefeitura como o Comando Militar do Leste (CML) disseram que a logística não permitia essa mudança. No final, foram marcadas demonstrações militares em Copacabana, mas sem desfile.

A estrutura para o evento já começou a ser preparada e a expectativa é que um palco seja montado nas proximidades do Forte de Copacabana, onde haverá muitas comemorações do bicentenário, a uma distância pequena de onde deve ocorrer o ato pró-Bolsonaro.

Segundo o CML, salvas de tiros de artilharia serão executadas pelo 31º Grupo de Artilharia de Campanha, no Forte de Copacabana, a cada hora, a partir das 8h.

Está prevista também uma parada naval com a participação de navios da Marinha do Brasil e de outros países, convidados para as comemorações do bicentenário. As embarcações sairão do Recreio dos Bandeirantes até a Baía de Guanabara.

No início da tarde, de acordo com o CML, começa a cerimônia comemorativa dos 200 anos de Independência do Brasil na Avenida Atlântica.

A celebração contará com show aéreo e apresentação de bandas de música dos Fuzileiros Navais, do 1º Batalhão de Guardas, da Força Aérea Brasileira e da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

Em seguida, a Brigada de Infantaria Paraquedista realizará uma demonstração de salto com aterragem na praia de Copacabana --Bolsonaro foi paraquedista quando serviu no Exército. Está prevista ainda uma apresentação da Esquadrilha da Fumaça em Copacabana.

“Às 16h, horário aproximado da proclamação da independência, a frota da esquadra brasileira e a artilharia estacionada no Forte de Copacabana executarão salvas de 21 tiros em homenagem ao Bicentenário da Independência do Brasil”, informou o CML.

As polícias militar e civil do Rio ainda não informaram detalhes sobre os planos para a segurança em Copacabana.

Além dos eventos em Copacabana, bandas de música do Exército vão se apresentar em vários bairros da cidade durante a manhã.