Em culto, pastor diz que petistas são inimigos da igreja e chama nordestinos de 'preguiçosos'

O pastor Luiz Antonio Vieira, da Primeira Igreja Batista de Piabetá, em Magé, no estado do Rio, utilizou o púlpito na última quinta-feira para criticar os eleitores do presidente eleito Lula (PT) e proferir falas xenofóbicas aos nordestinos, região em que o petista teve grande votação. Neste domingo, ele gravou um vídeo em que pede desculpas por sua fala. Antes das eleições, ele fazia celebrações com a imagem do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao fundo.

'Dispensamos': Presidente do PT rebate fala de Edir Macedo sobre perdão a Lula

Quase meio milhão de reais por mês: veja quanto os ex-presidentes custam para a União

— Quem votou em Lula? Agora falei o nome do ladrão… É meu inimigo, é inimigo de Deus, não tem comunhão de Deus, são traidores, são inimigos da igreja. Que Deus tenha misericórdia de nós — afirmou o pastor.

Depois disso, ele questiona se algum dos fiéis é nordestino e afirma que, após o resultado das eleições, não voltará à região.

— É um povo preguiçoso. Porque os que não são, vieram embora pra cá, vieram trabalhar. O nordestino é preguiçoso, gosta de viver das migalhas. Não é para você sentir ódio. Não é "nordestinofobia". Não tenho fobia de nordestino, mas a grande verdade é essa.

A cena foi transmitida no Youtube da Igreja e, após a repercussão, a instituição excluiu o vídeo original. Neste domingo, o pastor usou as redes sociais para se retratar. Em gravação, ele diz estar passando por um desgaste físico, psicológico e que foi diagnosticado com Transtorno Explosivo Intermiente (TEI), o que justificaria a sua atitude durante o culto.

— Tenho muitos amigos nordestinos os quais respeito, amo e peço perdão. Ao contrário da minha fala, mal expressada, o Nordeste é uma região repleta de gente humilde, boa, honesta e trabalhadora. Pessoas preguiçosas estão presentes em todas as regiões do Brasil e do mundo — disse.

Na sequência, o líder da igreja Batista pediu desculpas aos eleitores de Lula.

— Quando fiz referência a quem votou no PT foi tão somente preocupado e em defesa do que nós, os cristãos, não somos a favor. Temos muita preocupação com a legalização do aborto, das drogas ilícitas e da ideologia de gênero, por exemplo. Eu não sou inimigo de petistas — concluiu.