Em depoimento, amigo de MC Kevin nega salto intencional do funkeiro e descreve queda da varanda: 'Mãos escorregaram'

·3 minuto de leitura

Em depoimento prestado ao delegado Henrique Damasceno, titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), o funkeiro Victor Elias Fontenelle, o MC VK, reiterou a versão apresentada na delegacia pela modelo fitness Bianca Dominguez. Segundo esses relatos, os dois e o cantor Kevin Nascimento Bueno, o MC Kevin, estavam mantendo relações sexuais no quarto 502 de um hotel na orla da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, no fim da tarde do último domingo, até o momento em que o funkeiro caiu da varanda e morreu. Kevin foi enterrado nesta terça-feira, em São Paulo.

Victor conta que, em dado momento, tomou um banho de cerca de três minutos. Ao sair do banheiro, encontrou Kevin e Bianca na varanda, e o amigo "soltando o parapeito". O rapaz diz ter visto as mãos do amigo escorregarem e ele se "distanciando do prédio", não caindo reto e batendo em alguma estrutura antes de chegar ao chão. 

Leia também:

Ainda de acordo com o depoimento, Victor desceu "desesperado", gritando na recepção do hotel sobre o ocorrido, e logo outros três amigos se aproximaram. O rapaz disse à polícia não acreditar que o MC tenha tido "vontade de se matar", mas sim de passar para o andar de baixo, com receio de ser descoberto por sua mulher, Deolane Bezerra, que estava hospedada na suíte 1302 do mesmo hotel. Ele ressaltou que a advogada, entretanto, não havia batido na porta e, por isso, não consegue entender a “razão exata dos acontecimentos”. 

Victor revelou também que conheceu Kevin em 2014 e, da amizade, nasceu uma relação profissional. Ele contou que chegou ao Rio no sábado, vindo de van de São Paulo acompanhado por outras cinco pessoas que fazem parte da equipe de shows do artista. O funkeiro veio de carro com a mulher, um casal de amigos e seguranças. Durante a madrugada de sábado para domingo, a equipe se apresentou em uma boate na Zona Norte da cidade.

Victor disse que, por volta de 6h de domingo, eles retornaram ao hotel e foram à casa de outro funkeiro, também na Barra da Tijuca, onde teriam misturado droga sintética MD com bebidas alcoólicas. Cerca de seis horas depois, voltaram à orla da Barra. Deolane subiu para a suíte e ele, Kevin e outros três homens foram para um quiosque próximo ao hotel. Eles viram Bianca sozinha na areia da praia, e o MC a abordou. A moça, então, se juntou ao grupo, comendo e bebendo com eles.

O amigo de Kevin contou a Bianca que Kevin havia gostado dela, e a moça afirmou que já conhecia o funkeiro. Victor diz ter perguntado à jovem se ela gostava de uma loucura e estava disposta a acompanhá-los ao hotel, e ela teria aceitado. O trio foi para o quarto 502. Outro amigo, identificado como Jonathan, que tinha o cartão da porta, entrou no apartamento e foi interpelado por Kevin: "Sai fora, senão vai me atrasar, pois vai ter muita gente aqui no quarto". 

Esse rapaz teria se escondido atrás das cortinas da suíte e, nesse momento, Victor diz ter recebido uma mensagem de outro amigo dando conta de que Deolane estava procurando Kevin. Ele, então, alertou o funkeiro: "Vamos tomar cuidado. Vamos moiá (vai complicar)", disse. Victor então teria ido tomar banho e quando saiu do banheiro, já encontrou Bianca e Kevin na varanda.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos