Prefeitura do Rio começa a vacinação com 2,6 milhões de cariocas; expectativa é de iniciar em janeiro

Luiz Ernesto Magalhães
·1 minuto de leitura
Foto: Domingos Peixoto / Domingos Peixoto

O governador em exercício, Claudio Castro, se reuniu no Palácio da Cidade com o prefeito Eduardo Paes. Eles discutiram estratégias de enfrentamento da pandemia e os preparativos para a campanha de vacinacão. Paes e Castro informaram que Rio irá seguir plano nacional de vacinação, que será anunciado nesta segunda-feira pelo Ministério da Saúde. O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, adiantou que vacinação na capital começa com 2,6 milhões de cariocas, pelos grupos prioritários: trabalhadores de saúde, pessoas com 75 anos ou mais, idosos em abrigos, asilos ou casas de repousos, indígenas e quilombolas.

A expectativa da Prefeitura do Rio é iniciar a vacinação em janeiro. Mas ainda depende dos detalhes que serão divulgados pelo Ministério da Saúde.

No encontro, participam o secretário estadual de Saúde, Carlos Alberto Chaves, secretários municipais Pedro Paulo (Fazenda), Renan Ferreirinha (Educação), Laura Carneiro (Assistência Social) e Chicão Bulhões (Desenvolvimento Econômico) e superintendente do Ministério da Saúde, George Clivério.

Paes disse que Prefeitura e Governo do estado vão trabalhar de forma integrada e conscientizando a população sobre a pandemia. Sobre plano de vacinação, informou que seguirão o plano de vacinação nacional, que deve ser anunciado pelo ministério da Saúde, nesta segunda-feira. Mas fez alerta:

— Se tivermos que ser duro seremos, disse Paes.

Claudio Castro reforçou o apoio da população.

— Precisamos de um pouco mais de esforço (máscara, higiene e sem aglomeração). Estamos na fase final. Precisamos da ajuda de vocês. Sem ajuda da população, vamos enxugar gelo. E com mais gastos", disse.