Em entrevista ao G1, Ciro Gomes errou dados sobre desemprego, educação e agricultura

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Ciro Gomes em entrevista com Renata Lo Prete para o G1, em 13 de junho de 2022 (Foto: Internet / Reprodução)
Ciro Gomes em entrevista com Renata Lo Prete para o G1, em 13 de junho de 2022 (Foto: Internet / Reprodução)
  • Pré-candidato à Presidência Ciro Gomes participou de entrevista realizada pelo G1 na última segunda-feira (13)

  • Na ocasião, Ciro falou de seu projeto de governo, seus feitos políticos e abordou temas como preço dos combustíveis, desemprego e educação

  • Ao falar sobre o índice de desempregados e informais, sobre a produção de alimentos no Brasil, e sobre o ensino superior de Medicina, ele cometeu equívocos

Na última segunda-feira (13), o G1 deu início à sua série de entrevistas com os presidenciáveis. O ex-governador do Ceará, ex-ministro de Estado, advogado e professor universitário Ciro Gomes (PDT) foi o primeiro entrevistado.

A pré-candidata Simone Tebet (MDB) será a próxima participante, no dia 20 de junho, e o pré-candidato André Janones (Avante), participará em 11 de julho.

O ex-presidente e pré-candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PT) foram igualmente convidados, mas, de acordo com o G1, não confirmaram presença no prazo determinado.

Confira a apuração da reportagem do Yahoo! Notícias sobre algumas das afirmações de Ciro Gomes.

Ciro Gomes e Renata Lo Prete durante entrevista organizada pelo G1, em 14 de junho de 2022 (Foto: Internet / Reprodução)
Ciro Gomes e Renata Lo Prete durante entrevista organizada pelo G1, em 14 de junho de 2022 (Foto: Internet / Reprodução)

Desemprego, desalento e informalidade

"70 de cada 100 pessoas do mundo do trabalho ou estão no desalento, desistiram de procurar emprego, ou estão desempregadas abertamente ou estão na mais terrível informalidade da história brasileira"

Pré-candidato à Presidência, Ciro Gomes (PDT), em sabatina em 14 de junho de 2022

A taxa correta seria, na verdade, 51 de cada 100 pessoas. De acordo com os dados mais recentes – do primeiro trimestre de 2022 – da PNAD Contínua do IBGE, há no Brasil 107,2 milhões de pessoas na força de trabalho.

Em relação ao desemprego, são 11,9 milhões de pessoas desempregadas e 4,6 milhões de pessoas no desalento. Já o número de pessoas na informalidade totalizou 38,2 milhões no mesmo período. Juntos, esses números totalizam aproximadamente 54,8 pessoas no desemprego, desalento e informalidade, o que representa 51% da força de trabalho e não 70%.

Produção de alimentos

"Nós somos o maior produtor de alimentos do planeta terra"

Pré-candidato à Presidência, Ciro Gomes (PDT), em sabatina em 14 de junho de 2022

De acordo com os dados de 2020 – os mais recentes disponibilizados pela FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) – o Brasil foi o quarto maior produtor de alimentos do mundo, conforme o valor bruto da produção de alimentos.

O Brasil produziu naquele ano um total de US$ 125,3 bilhões em alimentos. Os três primeiros colocados, respectivamente, foram China com uma produção de US$ 1,5 trilhão; Índia, com US$ 382 bilhões; e Estados Unidos, com US$ 306,4 bilhões.

Ensino Superior

"A melhor escola de Medicina do Brasil, pelo ranking do MEC, está em Sobral"

Pré-candidato à Presidência, Ciro Gomes (PDT), em sabatina em 14 de junho de 2022

O curso de Medicina do campus de Sobral da UFC (Universidade Federal do Ceará) não está classificado como o melhor do país, de acordo com os indicadores do MEC (Ministério da Educação) que avaliam a qualidade do ensino superior no país.

O primeiro dos indicadores consultados foi o Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes) de 2019, que avalia o rendimento dos alunos dos cursos de graduação. Segundo o resultado, o curso de Medicina do campus da UFC em Sobral ficou na posição 49.

Os três melhores cursos do país, de acordo com esse indicador, são os da UFV (Universidade Federal de Viçosa), da PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul), e da UFVJM (Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri), localizada em Diamantina, Minas Gerais.

Outro indicador também disponibilizado pelo MEC é o CPC (Conceito Preliminar de Curso), que usa como base quatro fatores:

  • Nota do curso no Enade

  • IDD (Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado)

  • Informações sobre o percentual de professores com mestrado, doutorado, assim como o regime de trabalho

  • Percepção dos estudantes sobre a formação

De acordo com esse indicador, o curso de Medicina da UFC em Sobral ficou na posição 109. Os três melhores colocados foram a Universidade de Franca, a PUCRS e a UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos